Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2014

Comendo mãe e filha

Zuleica era uma morena de 43 anos, seios fartos que ela não se cansava de ser admirada por eles. As roupas que usava deixavam seu marido alucinado, pois realçavam sempre os seios com decotes enormes. Tinham uma filha, Ticiana, de 21 anos, que sempre lhes pareceu muito bem comportada. Zuleica acabou por descobrir que a filha não era como ela e o marido pensavam.
Foi assim. Uma tarde em que ela tinha saido para fazer compras. Não era muita coisa, ela logo regressou e quando abriu a porta… a sacola de compras foi ao chão com o susto que ela levou ao ver a filhinha comportada deitada no sofá apenas de camiseta, sendo comida por um rapaz do qual ela só via a bunda, pois ele estava deitado sobre ela, só de camisa.
– Mas o que é isso? Ela gritou. E a filha e o rapaz, completamente transfigurados de pavor, vestiram-se rapidamente, ela com um shortinho ele com uma bermuda e ficaram sentados no sofá esperando a bronca.
– Eu perguntei o que é isso?
– Mãe, o que você está fazendo aqui?
– Ah! Não te co…

Futebol e Sexo com a Amante, via web

FUTEBOL E SEXO
   Nas noites de quarta, após os jogos da série A, sempre conseguimos nos encontrar. Tivemos uma quarta-feira muito especial. Vou contar agora...O time dele estava muito mal no Brasileirão. Porém, como todo torcedor que se preze, ele ainda acreditava numa recuperação. Quanto a mim, não perdia uma oportunidade de dar uma sacaneada no assunto. Num dos nossos diálogos, ele, super otimista, afirmou que o time dele ganharia o próximo jogo e para provar a sua convicção prometeu que colocaria fitinhas das cores do time no seu pau para comemorar esse feito. Dito isso, naquele momento, tornei-me a torcedora número um! Nos dias que antecederam ao jogo, inúmeras vezes, fiquei imaginando a cena do seu pau duro tremulando com as cores do ?nosso? time. Sim, nosso, porque á quela altura até um hino eu já tinha composto para o clube do meu coração, enaltecendo toda a minha paixão e tesão.Resultado do jogo: 0 X 0.Decepção? Não mesmo. Na nossa prorrogação, o placar seria bem diferente. A…

Dando pro Maninho

Fui criada num sitio, afastado da cidade, meu colégio ficava muito longe, mas eu ia à pé, sempre junto com meu irmão. Julio. Julio era um menino lindo, e eu estava com o corpo em desenvolvimento cada vez mais parecida com minha mãe. Eu notei que ele se acabava na punheta, pois não tinha namorada ou amiguinha que pudesse ajudá-lo. nosso pai havia morrido há alguns anos, só viviamos eu, Julio e mamãe. Um dia estávamos sozinhos em casa, eu e julio e quando entrei no quarto, que eram dois, um para nós e um para mamãe, vi Julio batendo punheta em cima da cama, ele tentou se cobrir e perguntei o que era aquilo, ele com a maior cara de pau, respondeu que era punheta, porque? ainda me disse. Eu estava com catorze anos, julio com quinze, quis me ensinar como é que fazia, já que mamãe havia saido e demoraria a chegar. sentei ao seu lado e ele pediu que eu o ajudasse, segurei seu pau, e comecei a masturbá-lo lentamente, depois mais rápido, estava aprendendo ligeirinho, e julio pelo jeito estava…

Uma Coleguinha Especial

Ela era muito gostosa, era minha coleguinha há uns três meses mais ou menos e sempre vinha puxar conversa comigo, mas eu notava que ela tinha alguma dificuldade que eu ainda não conseguis identificar se era grave ou não, era algo muito sutil. Do tipo frágil que tem dificuldades para entender algumas coisas é daquelas que muitas vezes não temos muita paciência para explicar as coisas mas ela valia à pena, valia qualquer sacrificio porque aquele corpo devia ser uma delicia.
   Ela costumava sentar na minha frente na sala de aula e sempre aparecia muito bem vestida, sempre com decotes, transparências e roupas curtas que realçavam suas belas curvas e me faziam imaginar que não tinha nada grave mesmo, senão nem deixariam ela sair de casa assim.
  Eu havia ficado muito amigo de sua melhor amiga, aquela que não desgrudava nem por um segundo e acabamos tendo algumas transas casuais. Um dia a amiga convidou ela para ir lá em casa e fomos os três, mas confesso que nem pensei em nada, rim…

Dias de Prazer com Mariúza

Quase não acreditei quando ela bateu em minha porta, havia sido indicada por uma parente que havia gostado muito de seu trabalho. Era linda, baixinha do tipo gostosa, com um corpinho perfeito que parece ter sido moldado para o prazer.
   Seu Nome?Mariúza. Era minha nova diarista. Entrou falante, contou sua vida e foi colocar sua roupa de trabalho, quando voltou tive outra bela surpresa, dessa vez Mariúza estava com uma roupa colada ao corpo, do tipo que se usa para fazer ginástica e pela marca, dava para ver que a calcinha era minima, que deixava qualquer uma bem gostosa, imagina quem já era gostosa por natureza. E assim foi durante toda a manhã, Mariúza limpando as janelas, as esquadrias, a cozinha, o banheiro, o chão...
   Nessa hora mais uma vez tive que parar o que fazia, pois ao me dirigir à cozinha lá estava Mariúza de quatro limpando o chão, confesso que fiquei paralisado com aquela bela cena, ela percebeu e me deu um lindo sorriso, peguei o que queria na cozinha e voltei para…

A Moleca-By Sapinha

Desde pequena, sempre fui uma verdadeira “moleca”, brincava mais com os meninos do que com as meninas, subia em arvores, fazia guerrinha de agua, jogava futebol, parecia um menininho. com treze anos dei pro meu pai(conto-primeira vez),dai em diante, quase toda a rua me comeu, e nunca me arrependi de nada. um dia a turma foi jogar numa quadra sintética e me convidou, claro que fui correndo, jogamos a tarde inteira e ai fomos para o vestiário tomar banho, imagina eu ali já com o corpinho bem gostosinho e em formação, com outros seis meninos, todos de pau duro. Conversávamos animadamente, e iamos tirando a roupa para o banho, fiquei de calçinha e Janjão, que estava atrás de mim comentou:-Puxa Patty, que bundão que tu tá hein?, os outros meninos quiseram ver, já que eu sempre vestia roupas muito largas, e concordaram com janjão. Tirei a camiseta e fiquei com os peitinhos livres, eles eram médios ainda, então os meninos vieram e me cercaram, mostrando seus paus, um diferente do ou…

Um Dia de Deus Grego

Cheguei em casa naquela tarde e ví pela janela minhas duas vizinhas tomando banho de sol. Como sempre, fiquei observando por alguns minutos,(afinal de contas dividiamos o mesmo jardim e a mesma piscina, que era o que dividia nossas casas), então fui para meu banho. Comi alguma coisa leve e me deitei para ler um bom livro, foi quando a campainha tocou, era Adriana, a mais velha das irmãs, vizinhas há um pouco mais de um ano, elas, as vezes, iam para me pedir algo, pois sempre esqueciam de comprar. O diferente dessa vez é que Adriana vestia um Collant, algo que estranhei pois quando vinha aqui ou era com uma saida de banho ou com seu biquini expondo seu belo corpo, aliás, nessas horas ela me usava como avaliador de biquinis, pois comprava um e corria para minha casa para mostrar, o que me deixava sempre excitadissimo, mas não me atrevia muito, a não ser em algumas apalpadas naquela bunda gostosa, depois eu dava minha opinião e ela ia embora, e ficávamos assim. Então ao vê-la na po…

A Sogra que Sempre Quis

Começei a namorar Maysa e em pouco tempo isso virou uma grande paixão, daquelas que não conseguimos explicar e nem nos desgrudar, passávamos os dias e as noites juntos e quando não estávamos trabalhando nem estudando, tambem estávamos juntos, maysa era do tipo falsa magra e quando à conheci ela estava com um vestidinho solto que nem dava a chance de desvendar o que se escondia por baixo, mas me encantei com aqueles olhos sempre buscando por algo, ou com um olhar sapeca, do tipo que é muito curiosa com tudo que acontece ao seu redor, me encantei com tudo nela logo nos primeiros dias de aula. Começamos atransar todos os dias e ela se mostrava incansável, não me negava nada era perfeita demais, e tudo corria para um longo relacionamento. Um dia ao chegar em sua casa de surpresa, eu já tinha as chaves, vejo essa cena acima e paro de imediato, era a mãe de maysa, minha sogra como eu nunca tinha visto antes, assistindo TV muito à vontade, fiquei paralisado com a escultura que era aqu…

Primeira Vez

Oi, meu nome é Patricia, resolvi contar como foi minha primeira vez aqui, espero que gostem. eu tinha 14 anos e já vivia subindo pelas paredes de tanto tesão, me masturbava de todo jeito, pensei até que fosse ficar doente, até que resolvi contar para uma amiga de minha mãe, ela era minha confidente tinha 21 anos e me explicou tudo que eu precisava, ai começei a prestar atenção em tudo que acontecia ao meu redor. foi quando numa tarde cheguei em casa e fui procurar nossa empregadinha, a Déia, uma mulata de deixar qualquer um maluco, seios grandes uma bunda estilo Scheila Carvalho, enfim um mulherão. ao chegar no quarto de meus pais encontrei a porta fechada, espiei pela fechadura e o que vi me deixou super excitada, a Déia estava chupando um pau de uns 20 centimetros, que delicia, tentei ver quem era mas não conseguia, ela se deliciava com aquela pica, e eu tambem. foi quando o cara colocou ela de quatro e começou a meter em sua bundinha, ele era o máximo, mas quem seria? e que cara d…

Escritório da Sacanagem

Comecei a trabalhar num escritório de direito onde só tinha mulheres, e eu era portanto, o único homem do local. das oito que trabalhavam comigo, cinco eram advogadas, uma recepciopnista e uma secretária , alem da moça do cafezinho. todas vaidosas e gostosas, mas duas chamavam muito a atenção pela beleza e eram justamente as donas do escritório. um dia cheguei mais cedo e encontrei luisa sozinha no escritório fazendo seu trabalho e quando olhei em seus olhos percebi que ela chorava, perguntei o motivo e ela prontamente respondeu que seu marido havia lhe trocado por outra mais nova, me perguntava insistentemente se não era bonita o suficiente e eu nem precisava mentir, Luisa era muito gostosa, mulata, olhos negros e grandes, coxas grossas, seios grandes, sempre aparecendo em decotes que me deixavam doido, e uma bunda grande e arrebitada, enfim uma mulata tipicamente brasileira , cheia de curvas, um tesão de mulher. foi quando Luisa se levantou e colocando as mãos na cintura disse: -eu …

A Argentina Gostosa

A Copa na cidade foi uma maravilha, infelizmente pelo meu inglês ruim não consegui conversar com as Australianas e nem com as Holandesas, mas as argentinas sim, essas vieram e tinha para todos os gostos. a diferença é que de dia elas não são como as Brasileiras, mas à noite se liberam completamente e aí é tudo festa. Foi assim com Anita, uma Argentina linda e cheia de curvas que conheci aqui na fan fest. Cheguei com um grupo de amigos que vieram de Buenos Aires e Anita estava entre eles e logo de inicio me chamou a atenção por sua beleza, algo bastante dificil entre "las Hermanas".
   Assistimos juntos os três primeiros jogos e quando chegou nas oitavas de final, já éramos como velhos amigos e foi aí que convidei Anita para ir à minha casa, ao chegar no meu apartamento, ela pediu para ir ao banheiro e eu fui trocar de roupa, já que a que eu estava me incomodava um pouco. No momento em que eu tirava as calças, ela apareceu no quarto e ficou me olhando com um lindo sorri…

Minha Chefe

Trabalho ha muito tempo na mesma empresa e o pessoal sabe que eu faço de tudo. Dia desses minha chefe pediu uma ajudinha pois o notebook dela não imprimia. Ela é gente boa. Morena clara, cheinha, cabelo castanho, 50 anos , divorciada e tem uma filha de uns 18 anos. Ela não chama muito a atenção dos homens, pois não é muito vaidosa. Está sempre de Jeans, camisetas (largas), tênis, enfim nada que mereça uma cantada. Pedi pra ela trazer o notebook que eu ía dar uma olhada. Ela trouxe o note até a empresa, eu testei e estava tudo OK. Nesse caso deveria ser algum problema com a impressora. Então ela perguntou se eu não podia ir no apartamento dela dar uma olhada. Ela mora bem pertinho do nosso serviço, então sem problemas, passaria lá qualquer dia e ainda brinquei que iria bem cedo pra tirar uma foto dela toda descabelada e cheia de olheiras. Pra completar ela andava gripada, e ficou uns 3 dias em casa. No segundo dia conversei com ela pelo telefone e ela havia melhorado, combinei que na m…

Comendo a Gringa Mexicana

Estava eu em Porto Alegre asssitindo aos jogos da copa 2014 com alguns amigos e na pousada que havia próximo daqui havia uma Mexicana hospedada chamada Susana. Ela era uma mulher com seus 1,65m, magra, com pele branquinha, com belos peitos uma bundinha redondinha e as perninhas grossas, um tesão de mulher.
   Continuando a narrar o ocorrido, Susana estava sozinha na pousada, pois seus amigos já tinham ido embora para a México e ela resolveu ficar alguns dias . Como ela estava sozinha, ela acabou se enturmando em nosso grupo. Na noite do jogo nos reunimos todos num barzinho para fazermos a concentração antes de descermos para a sala onde teria a TV para assistir o jogo, e já com segundas intenções, convidei Susana para irmos descendo para a sala antes do grupo e ela aceitou de prontidão. Até chegarmos ao local do evento, porém quando chegamos na sala 1, que tem menos movimento, interrompemos nossa conversa e já nos agarramos, dei-lhe um beijo gostoso e começamos uma leve sacanagem …

A Torcedora da Croácia

Em um dia destes, eu esta no quiosque da praia em frente minha casa e uma loira croata tentou falar algo comigo que eu não tinha entendido nada.
Eu tentava articula com gesto que eu não falava inglês, muito menos aquela lingua tão estranha para mim, mas ela insistia em tentar falar comigo.
Tentei falar espanhol e Alemão, á qual domino um pouco, mas nada dela entender.
Por minha sorte passou uma amiga que comentou que ela estava querendo usar o banheiro e estava tentando saber onde ela poderia usar.
Eu disse que mais a frente tinha um banheiro, mais minha amiga conversando com ela ficou sabendo que o banheiro estava fechado para reformas.
No instante eu recomendei que ela poderia usar o banheiro da minha casa.
Ela disse para mim que sim, mas tudo traduzido por minha amiga.
Despedi-me de minha amiga e levei aquela loira gringa para minha casa.
Naquele instante fiquei pensando que se ela pedisse alguma coisa eu estaria enrolado, pois falar em inglês não é meu forte.
A loira usou o banheiro e…

Agarrada com Prazer-By Sapinha

Aconteceu no Carnaval de um ano que não vou citar. 
        Eu e uma amiga, que sempre me acompanha em festas, férias nas praias e programas divertidos, a Leninha, fomos ao baile de Carnaval do Iate Clube do Rio de Janeiro. Melhor, impossível. Leninha tem corpo bonito, mas o meu, ela mesma reconhece, é difícil de não ser apreciado pelos mais exigentes. Nossas fantasias, claro, eram de havaianas, são as mais frescas.
        Eu estava com uma havaiana branca, biquíni mínimo por baixo e tiras da saia da fantasia com bastante espaço uma das outras, permitindo que minhas coxas, barriga e traseiro fossem vistas com facilidade. Se já estava contente, a coisa esquentou muito depois que tomamos umas caipivodcas com muito gelo, que desceram muito bem e subiram melhor ainda. Fiquei numa euforia de dar medo, e rápido fui para cima de uma das mesas, rebolando e exibindo o corpão todo, num espetáculo digno de grande estrela. 
        Os fotógrafos de jornais e revistas não perdoaram, foram flashes se…