Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A Coroa

      E lá estava ela,já era coroa, beirava os sessenta anos, mas que mulher..., sensual, cheia de curvas, fala mansa e suave, e uma cara de sem vergonha como poucas vezes ele havia visto.
   estavam juntos em uma palestra em um grande hotel da capital, sentaram lado à lado, e como ele estava sempre escrevendo, isso acabou chamando a atenção da bela senhora.
   Então ela não resistiu e perguntou, o que ele tanto escrevia, ele respondeu que eram pequenos contos eróticos inspirados em belas mulheres que conhecia no dia a dia, ela suspirou profundo e perguntou, mas de que tipo? e ele já sentindo que a partida estava ganha respondeu: -do tipo que acaba em sexo bem gostoso, ela então perguntou sobre quem seria aquele conto ali especificamente e ele estufou o peito e disse em seu ouvido: -esse é contigo.
   A moça disse que estava hospedada no 34 e ele subiu com ela....



                                                                                                                      By Krent

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Outra Coleguinha-By K-ren-t

        Estava calmamente escrevendo um conto quando uma colega sentou-se ao meu lado, e se espantou ao ler o que eu fazia. Vale dizer que não era nem uma daquelas gostosonas, era magrinha e extremamente simpática e falante.
   Nesse dia ela estava com um decote generoso que mostrava os contornos de seus belos seios, até que bem grandes para uma moça tão magrinha.
  Ela sentou-se ao meu lado encostando seu seio direito em meu braço esquerdo, comecei a gostar daquilo, a cada encostada em mim, eu ficava mais animado e dava uma olhada em seus belos seios, através do decote é claro, que quase saltavam da blusa.Outra coisa que a bela fazia era tocar minha coxa cada vez que falava ou comentava algo sobre o texto, e cada vez mais aproximava a mão do meu sexo já durissimo.
   Eu então fui me animando e enquanto contava os detalhes dos contos, comecei à colocar a mão em sua coxa sempre que fazia algum comentário, fui me animando e ela tambem, e em dado momento ela colocou a mão sobre meu sexo , segurando por um momento e eu retribui alisando suas belas coxas. Chegamos a nos esquecer que estávamos em uma sala de aula e esperamos o intervalo chegar.
   Peguei-a pelo braço e à levei a um cantinho que eu conhecia muito bem na quela Universidade, pois sabia que ali não iria aparecer ninguem, era o último andar do prédio, ao lado da sala de máquinas do elevador, ali poderiamos ficar à vontade, comecei beijando aquela boca e fui descendo para seus seios, tinha que ser bom e ao mesmo tempo rápido, pois estávamos no intervalo e a aula era muito importante.Coloquei-a em cima de uma mesinha, levantei sua saia e tirei suavemente sua calcinha(mesmo estando com pressa), e coloquei no bolso, já fui penetrando aquela gostosinha carente e só me deliciando com seus gemidinhos. Ela mordia minha orelha e eu metia fundo.Virei-a e comecei a comer aquela bundinha deliciosa, ouví o sinal tocar e tivemos que descer, mas antes gozei em sua boca carnuda. Comí a coleguinha durante todo o ano letivo e as fodas iam ficando cada vez melhores, o bom foi que ela contou para as amigas e eu ainda tive a oportunidade de comer uma a uma, mas isso já é outra história.....

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Coleguinha

     


      Desde o primeiro dia ela me chamou a atenção, um bom papo, inteligente, vinha da capital federal e era bem articulada para falar, poucas vezes conheci alguem assim em que o papo flui naturalmente e com ela foi assim.
   Ao descrevê-la vai parecer mentira, mas acima de tudo ela era o meu tipo de mulher, este'ticamente falando, rosto bonito, seios médios para grandes, pernas bem torneadas e uma bunda maravilhosa e arrebitada, embora ela fosse do tipo magrinha era um bundão.
   Estávamos sempre juntos, foram cerca de dois meses juntos todos os dias e a aproximação foi inevitável. Fui me aproximando lentamente e conquistando sua confiança.
  Lá pelo décimo dia, convidei-a para ir láem casa, pois queria mostrar algumas coisas relativas às aulas que estávamos tendo, tambem fui mostrando meus discos, meus livros, minhas revistas e foi aí que a coisa começou a ficar boa, pois ao ver algumas revistas eróticas ela perguntou porque tanta revista sobre aquele assunto e eu respondi que era justamente para pesquisa devido à um blog que eu tinha e que atualizo toda a semana, então ela quis ler alguns e eu abri o computador para ela ler alguns.
   Os primeiros ela até que nào gostou muito, mas teve um que ela começou a se interessar e em pouco tempo ficou mais atnta a leitura, começou a morder os lábios, apertar as pernas uma contra a outra num claro sinal de extremo tesão, foi aí que sentei ao seu lado, deixando a posição que estava atrás dela.
   Comecei à comentar sobre o conto e ví que ela estava interessada na parte em que o "personagem"caia de boca na bucetinha da amiga e ela começou a delirar, me perguntou se eu realmente gostava daquilo e que seus namorados(ao menos os três últimos), não gostavam muito daquela prática, então falei meio que brincando mas louco para atacar que adoraria fazer nela, ela respondeu que do jeito que estava, era só tirar a calcinha, foi então que perguntei: porque nào tira?
   A mulher se levantou, ergueu a saia e jogou a calcinha e eu ali paralisado com a beleza daquela cena, tava com o pau estourando, empurrei-a para a cama,abri suas pernas e comecei beijando seus joelhos, depois as coxas e toquei com a ponta da lingua aquela bucetinha deliciosa, que delicia de mulher, comecei a lamber saboreando cada pedaço daquele sexo quase virgem, como se fosse um delicioso banquete, ela delirava, gritava e puxava minha cabeça, foi então que ela pediu:-Me come. Mas antes queria colocar meu pau naquela boquinha carnuda e foi o que fiz, ela sabia bem o que fazer e o boquete foi maravilhoso(quando nào é né?), por pouco não gozei, segurei ao máximo tirei de sua boca e introduzi no meio de suas pernas, ela entrelaçou-as em minha costas e meti fundo com muito prazer. Ela gemia gostoso no meu ouvido e gozava como louca, pedindo sempre mais.Aquela bunda era uma tentação e virei-a de quatro e disse que iria comer seu cuzinho, ela com todo aquele tesão não me negava nada, ficou de quatro e recebeu cada centimetro do meu pau, coloque fundo e ela começou a rebolar, que delicia.Pensei nos otários que deixaram de chupar aquela bucetinha e deixado de comer aquele cuzinho gostoso, eram uns verdadeiros trouxas, gozamos juntos, até nisso ela era boa, a sincronia foi perfeita. Ela voltou lá em casa algumas vezes durante o curso, mas depois se mudou e nunca mais à ví, mas foi uma delicia comer aquela deusa.


                                                                                                              BY K-REN-T

sábado, 3 de novembro de 2012

Patricia(1)-A Fita




       Patricia é uma loira tipo Sheila Carvalho. com um corpo de dar inveja , e como gosta de meter, ela para é insaciável, não é fácil satisfazer- la ,sempre que a safada me liga, já sei, é pra dar uma , eu não perco tempo ,vou na hora , de uns tempos para cá a safada começou a inovar . ela gosta de se ver no espelho , então comprou uma câmera para filmar as nossa metidas e não é  que as filmagens ficaram boas? , como não podia ficar se ela é uma puta gostosa . certo dia ela deixou o Dvd no carro ,e manda lavá-lo, quando chega em casa ela percebe que o Dvd não está no carro e volta ao lava- rápido, pois já sabe, no minimo eles tiraram do carro para lavar e esqueceram de recolocar .chegando ao lava rápido ela vai entrando e vê que está tudo parado, que o expediente terminou e vê que alguns  funcionários estão na sala de espera assistindo a tv. ela entra e vê que eles estão vendo seu filme. Patricia não sabe se briga com os caras ou vai embora e deixa seu filme la , pensa:-e se eles colocarem o filme na internet, pode ficar pior ainda , então toma coragem e resolve encarar os caras ela entra na sala e de imediato eles ficam sem graça, estão em 4 caras, o maior deles, um mulato bem forte vai falando:- esta mina é a putinha do filme. Patricia vai dizendo:- eu não sou puta, este filme é com meu namorado, ele disse:- porra voçê é bem gostosa, vi no filme que voce adora uma rola , aqui é que tem rola de verdade, Patricia fica puta e vai falando:- me devolve o filme se não chamo a policia ,mas o mulato nem da bola e diz:- se voce der para nos, eu devolvo e nos vamos fazer tudo gue voce disse que queria no filme. ela fala:- o gue? -voce esta louco eu não dou pra ninguem aqui, e me devolve o filme , nisto, o magrinho que esta a seu lado começa a passar a mão em sua bunda, Patricia percebe que a situação esta saindo do controle, o mulato já esta com a pica pra fora batendo uma, só olhando pra ela e seu filme passando na tv, bem na hora que ela é comida por trás, nisto o mulato fala se ela aguenta uma pica de verdade, não aquela do cara do filme, ela vê que se fudeu, eles estão irredutiveis, já estão atras dela e a coisa vai piorar, eles podem usar de violência,Patricia diz:-é o seguinte, vejo que não tem jeito, vamos fazer um trato, o mulato diz:- voce faz uma gulosa pra nos e nos deixamos voce ir e levar a fita. Patricia vê que fudeu e aceita . eles já estão com as picas pra fora, ela percebe que o mulato é um jegue, mas o magrinho é anormal, a pica do cara é super grossa, só viu assim  em filmes pornos, eles à mandam ficar de joelhos.Patricia obedece e começa a chupar as picas, eles estao loucos de tesão e não vêem a hora de serem chupados, eles puxam sua blusa e o belos seios saem pra fora, ela chupa o mulato, ele tenta fazê-la engolir a pica mas é muito grande e Patricia se  engasga, ele goza bem em seu rosto,os outros dois gozam bem rápido  em sua boca e a obrigam a engolir a porra toda, ela fica ate aliviada pois só falta o anormal, este esta sentado numa cadeira e à manda  vir mamar. Patricia não acredita no tamanho da pica, não consegue nem fechar a mão no pau do cara de tao grande e tampouco por na boca,  como ela esta de 4 o mulato puxa sua calça e começa a chupar sua buça, ela para,mas continua a chupar com mais força a pica e nao demora ela esta toda molhada, o mulato percebe e mete o jumento nela, ela para e manda ele ir devagar, ele vai socando na boa ela é jogada para frente, nisto o anormal goza e também enche sua cara de porra, o mulato vê que ela esta gostando e manda ela ficar por cima, ela obedece e vem descendo e para, e deita no peito do cara gue aproveita e começa chupar os seus peitos, ela esta adorando, começa ate a gemer de tesão , ele goza e um outro já toma seu lugar, este goza bem rápido, o outro, manda ela ficar de 4 pois diz:- voce esta bem molhoda e vou comer seu cu. Patricia vai com calma, ele tem um pau normal entra ate fácil, não demora ele goza, quem aguenta ficar vendo aquele rabão levando pica? ela gozou e pensa gue acabou mas o anormal esta de novo com a pica dura e vai dizendo:- fica de 4 que agora é minha vez, ela vê que tem que dar e fala:- deita que vou por cima, ele deita e a safada pega na pica ,coloca na buça e vem descendo com cara de dor pois a pica do cara é super grossa, entra e ela começa a cavalga-lo, da pra ver a buça dela esmagada no pau, ela começa a subir e descer bem rápido mas o cara não goza então ela para e deita um pouco em seu peito, o mulato vendo aquele rabo diz:-vou comer este cu. Patricia diz voce já me comeu, ele diz:- o cu não e vem por cima. ela tenta sair mas o magrelo a segura e  ele começa a forçar , Patricia começa a ficar desesperada pois tem um jumento na buça e outro entrando no seu rabo. ela começa a gritar pois esta machucando, mas os dois não param. De repente  o mulato conseguiu por tudo no cu e goza e tira, ela solta um grito de alivio, o outro goza també, ela levanta toda dolorida e pensa:-que foda por uma fita Patricia.