Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Futebol e Sexo com a Amante, via web






FUTEBOL E SEXO


   Nas noites de quarta, após os jogos da série A, sempre conseguimos nos encontrar. Tivemos uma quarta-feira muito especial. Vou contar agora...O time dele estava muito mal no Brasileirão. Porém, como todo torcedor que se preze, ele ainda acreditava numa recuperação. Quanto a mim, não perdia uma oportunidade de dar uma sacaneada no assunto. Num dos nossos diálogos, ele, super otimista, afirmou que o time dele ganharia o próximo jogo e para provar a sua convicção prometeu que colocaria fitinhas das cores do time no seu pau para comemorar esse feito. Dito isso, naquele momento, tornei-me a torcedora número um! Nos dias que antecederam ao jogo, inúmeras vezes, fiquei imaginando a cena do seu pau duro tremulando com as cores do ?nosso? time. Sim, nosso, porque á quela altura até um hino eu já tinha composto para o clube do meu coração, enaltecendo toda a minha paixão e tesão.Resultado do jogo: 0 X 0.Decepção? Não mesmo. Na nossa prorrogação, o placar seria bem diferente. Afinal, ele merecia um prêmio de consolação e eu precisava extravasar as emoções contidas.Naquela noite, coloquei uma lingerie vermelha para esperá-lo. Era a primeira vez que eu me vestia especialmente para ele, pois nos nossos encontros secretos não tenho como me apresentar com uma produção mais elaborada, pois não posso correr o risco de chamar a  atenção aqui em casa e, também, para não despertar em meu marido desejo por mim. Nesse dia, escondi a lingerie no meu cantinho (é assim que nós chamamos o ambiente da minha casa em que eu fico sozinha e sou só dele) e troquei de roupa depois lá mesmo. Conectados, começamos a conversar sem webcam, lamentamos o resultado da partida, mas não deixamos de iniciar as nossas brincadeiras, as nossas trocas de carícias, com a excitação sempre presente entre nós. Quando ligamos a câmera e ele viu como eu estava, suas emoções mais primitivas afloraram, ficou fervendo de tesão. Eu estava toda sexy e gostosa só pra ele, para satisfazer nossos desejos. Ele masturbava-se e eu olhava, notava o quanto ele é carinhoso com o pau dele. Eu gosto de vê-lo punhetar para mim, procuro acompanhar o seu ritmo, pois fico imaginando o seu pau entrando e saindo da minha buceta, numa dança de vai e vem.Eu usava meus dedinhos, estimulando meu grelinho, deixando minha bucetinha mais molhadinha ainda, toda arregaçadinha, uma delicinha.O desejo de ser penetrada fazia minha buceta arder de tesão. A vontade dele de meter em mim fazia a cabeça do pau dele latejar. Nó dois juntos estávamos movidos pela paixão daquele momento. Gozamos de forma intensa. E aí, para a minha surpresa e deleite, ele colocou seu leitinho num cálice de vinho do porto e me ofereceu. Demais !!! Adorei !!! Que brinde maravilhoso !!! O placar do jogo do nosso time ? Nem lembrávamos mais. O nosso jogo sóteve ganhador, com certeza.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Dando pro Maninho





Fui criada num sitio, afastado da cidade, meu colégio ficava muito longe, mas eu ia à pé, sempre junto com meu irmão. Julio.
Julio era um menino lindo, e eu estava com o corpo em desenvolvimento cada vez mais parecida com minha mãe.
Eu notei que ele se acabava na punheta, pois não tinha namorada ou amiguinha que pudesse ajudá-lo. nosso pai havia morrido há alguns anos, só viviamos eu, Julio e mamãe.
Um dia estávamos sozinhos em casa, eu e julio e quando entrei no quarto, que eram dois, um para nós e um para mamãe, vi Julio batendo punheta em cima da cama, ele tentou se cobrir e perguntei o que era aquilo, ele com a maior cara de pau, respondeu que era punheta, porque? ainda me disse.
Eu estava com catorze anos, julio com quinze, quis me ensinar como é que fazia, já que mamãe havia saido e demoraria a chegar.
sentei ao seu lado e ele pediu que eu o ajudasse, segurei seu pau, e comecei a masturbá-lo lentamente, depois mais rápido, estava aprendendo ligeirinho, e julio pelo jeito estava adorando, e disse que com uma outra mãozinha ficaria bem melhor.
julio pediu que eu colocasse a boca no seu pau, achei meio nojento aquilo, mas ele mostrou que não era e coloquei tudo na minha boquinha, ele pediu que continuasse a fazer movimentos para cima e para baixo e que colocasse na boca ao mesmo tempo, eu muito obediente fazia tudo que meu maninho pedia, e ele gozou na minha boca, cuspi tudo, mas gostei daquilo, e começamos a rir.
Ficamos nos olhando e perguntei se ele podia fazer em mim tambem, pois parecia ótimo sentir uma lingua na bucetinha, tirei minha calcinha, já toda melada, e ele começou a chupar, era a primeira lingua que sentia me tocando , e confesso que fiquei viciada naquilo, que lingua, adorei.
mesmo sem muita experiência, Julio me deu muito prazer e senti uma vontade louca de ser penetrada, pedi á julio que enfiasse seu pau em mim, ele desajeitadamente se deixou sobre mim e começou a enfiar seu pau grosso na minha bucetinha, passamos a semana inteira naquela brincadeira, principalmente nas chupações, sempre que mamãe saia.
Um dia mamãe não saiu, mas o tesão bateu forte em nós dois, e começamos a nos beijar, julio beijou meus seios, a coisa foi esquentando, ele começou a chupar minha bucetinha, eu delirava de tesão, ai julio disse que ficaria de pé na janela, olhando mamãe, enquanto eu lhe chupava o pau, assim saberiamos onde ela estava e qualquer coisa nos arrumariamos rapidinho, mas eu dei uma chupada tão gostosa que Julio se distraiu e fechou os olhos, quando abriu, mamãe estava na sala olhando nós dois e dizendo que éramos irmãos e que aquilo era errado, Julio pareceu não se importar e nessa hora despejou seu leite na minha cara, nos desculpamos com mamãe, que disse que aquilo era pecado e nós falamos que sozinhos não tinha graça e um ajudaria o outro, ela concordou, mas disse que teriamos que acabar com aquilo, nos vestimos e fomos dormir, só que no mesmo quarto era dificil controlar o tesão.
Naquela noite Julio quis me comer, e eu que não negava nada pra ele, aceitei e então ele começou a meter na minha bucetinha, que ele já tinha chupado tanto.
Estava naquela posição de franguinho assado, quando mamãe, nos pegou de novo, e disse:-mas que fogo hein?
Julio olhou mamãe e perguntou se ela não tinha tesão tambem, mamãe respondeu que tinha, e que isso era normal, só que ela achava errado satisfazer os desejos em familia.
Julio então parou de meter em mim, se levantou e perguntou pra mamãe se ela não queria chupar seu pau, que ainda apontava para o teto durissimo, mamãe fez cara de braba e Julio disse:-Ninguem vai saber mesmo, e tu deve estar necessitada, pode chupar mãezinha, vai?
nossa, cheguei a me excitar com aquilo, mamãe começou a chupar Julio, aquele pau que eu tinha aprendido a chupar, e ela chupava de um jeito que fiquei olhando para aprender, ela estava dando uma aula, julio acabou gozando na boca de mamãe que engoliu tudinho, julio comentou que ela era muito boa nisso e ela disse que nosso pai adorava e tinha ensinado tudo pra ela.
Eu então perguntei pro Julio, e eu? como é que fico?, nisso julio pediu a mamãe que ajudasse ele a comer meu cuzinho, e mamãe disse que chuparia seu pau mais um pouco, ai ela levantou,buscou um creme que tinha no quarto, passou no meu cuzinho, pediu que eu empinasse bem a bunda e ajudou o julio a me comer, eu gritei de dor, mas fui me acostumando, e julio começou a bombar minha bundinha, ai comecei a sentir prazer em vez de dor, mamãe assistindo aquilo tudo, pediu a Julio que comesse o cuzinho dela tambem, ele comentou que era tudo que queria, sonhava com aquela bunda grande e gostosa, fiquei com um pouco de ciume, mas Julio estava realmente muito feliz, mamãe disse que papai sempre comia sua bunda, por isso que ele tambem gostava, ficamos transando até meus vinte anos, quando me mudei pra capital. as vezes Julio me visita, mas não transamos mais como antes.