Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Um Dia de Deus Grego

     Cheguei em casa naquela tarde e ví pela janela minhas duas vizinhas tomando banho de sol. Como sempre, fiquei observando por alguns minutos,(afinal de contas dividiamos o mesmo jardim e a mesma piscina, que era o que dividia nossas casas), então fui para meu banho. Comi alguma coisa leve e me deitei para ler um bom livro, foi quando a campainha tocou, era Adriana, a mais velha das irmãs, vizinhas há um pouco mais de um ano, elas, as vezes, iam para me pedir algo, pois sempre esqueciam de comprar. O diferente dessa vez é que Adriana vestia um Collant, algo que estranhei pois quando vinha aqui ou era com uma saida de banho ou com seu biquini expondo seu belo corpo, aliás, nessas horas ela me usava como avaliador de biquinis, pois comprava um e corria para minha casa para mostrar, o que me deixava sempre excitadissimo, mas não me atrevia muito, a não ser em algumas apalpadas naquela bunda gostosa, depois eu dava minha opinião e ela ia embora, e ficávamos assim. Então ao vê-la na porta nesse novo traje, disse que estava decepcionado, pois gostava de apreciar suas belas nádegas, ela então, soltou o laço que prendia a parte de cima e de costas para mim baixou o collant, revelando por baixo a calcinha vermelha que a deixava ainda mais gostosa, pois era minúscula e entrava quase totalmente naquele bundão que sempre quis comer.
  De imediato acariciei aquela bundão sendo mais ousado que das outras vezes, chegando a alisar sua bucetinha, ela sentou-se no meu colo e tirou completamente o collant, ficando só com a calcinha vermelha, aí afastei a parte da frente e com os dedos fui introduzindo em seu sexo, já bastante lubrificado e ao ver seus seios médios para grande, ali à minha disposição caí de boca e chupei deliciosamente cada um deles deixando Adriana bem excitada com tudo, foi quando ví que Tamires, a outra irmã, observava tudo pela janela, com um dedo na boca.Continuei acariciando adriana beijando sua orelhinha, e dizendo que ela não sairia dali sem me deixar comer aquela bundinha, ela se levantou, ficou de quatro no meu sofá e eu tirei logo a bermuda e meti com a fome de um sedento, fodi muito aquela bunda maravilhosa, ela gemia alto. Só quem sonhou em comer um rabo daqueles por tanto tempo sabe a sensação que eu sentia, ia metendo fundo, rasgando aquele cuzinho gostoso, ela só pedia mais e mais, depois ela se levantou, pediu que eu ficasse sentado e sentou-se no meu pau e rebolou como uma puta que sabe bem o que faz, nem preciso dizer que gozei muito, Adriana levantou, colocou a calcinha e voltou pra casa. Foi então que Tamires que assistiu tudo desde o inicio entrou e sentou no meu colo, ela vestia apenas um biquini preto e pediu licença para sentar e eu claro, permiti, ela disse que tinha visto tudo e que gostaria de chupar meu pau, levantei e ofereçi para ela, que abocanhou deliciosamente e chupou muito, não deixando nem as bolas de fora. delirei com aquelas duas que eram minhas musas e que à partir de agora seriam as minhas putinhas, pedi que tamires ficasse de quatro, não poderia perder a chance de comer outro rabo daqueles, ela era mais delicada, mais queridinha e fazia tudo com muita sensualidade me deixando cada vez mais excitado, abri suas pernas e chupei aquela bucetinha perfumada que antes só tinha experimentado com os dedos e meti a lingua suavemente do jeito que gosto e Tamires gemia baixinho, pedindo que eu à comesse logo, como negar um pedido daqueles, abri suas pernas e meti com muito carinho, fiquei ali por alguns minutos até que ela molhasse meu pau, e foi então, que tornei a pedir seu cuzinho de novo e dessa vez meti até gozar, fiquei até um pouco fraco mas valeu a pena, tô comendo as duas até hoje e no final de semana passado comi as duas ao mesmo tempo, elas estão acabando comigo, mas eu tô me divertindo como nunca.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

A Sogra que Sempre Quis

      Começei a namorar Maysa e em pouco tempo isso virou uma grande paixão, daquelas que não conseguimos explicar e nem nos desgrudar, passávamos os dias e as noites juntos e quando não estávamos trabalhando nem estudando, tambem estávamos juntos, maysa era do tipo falsa magra e quando à conheci ela estava com um vestidinho solto que nem dava a chance de desvendar o que se escondia por baixo, mas me encantei com aqueles olhos sempre buscando por algo, ou com um olhar sapeca, do tipo que é muito curiosa com tudo que acontece ao seu redor, me encantei com tudo nela logo nos primeiros dias de aula. Começamos atransar todos os dias e ela se mostrava incansável, não me negava nada era perfeita demais, e tudo corria para um longo relacionamento. Um dia ao chegar em sua casa de surpresa, eu já tinha as chaves, vejo essa cena acima e paro de imediato, era a mãe de maysa, minha sogra como eu nunca tinha visto antes, assistindo TV muito à vontade, fiquei paralisado com a escultura que era aquela mulher que eu nunca tinha notado assim desse jeito, uma viúva encantadora e muito gostosa.Fiquei alguns minutos admirando aquele corpaço ali em minha frente e inevitavelmente acabei segurando meu pau por cima das calças, estava durissimo com aquela cena. Dona Iris se virou como se tivesse sido chamada e me pegou ali naquela situação constrangedora e começou a rir do meu jeito envergonhado e me disse que Maysa havia saido cedo e que não dormiria em casa. Perguntei algo que não me lembro agora com a voz meio que gaguejando e ela me perguntou se eu estava nervoso, respondi que sim, estava bastante nervoso vendo aquele belo corpo, ela ruborizou e veio em minha direção e perguntou se eu realmente havia gostado da surpresa, perguntei que surpresa? e ela disse que estva vestida ssim para mim , pois sabia que sua filha não voltaria naquele dia, nossa, eu não merecia tanto, abracei a sogrinha e de imediato segurei aquela bunda gostosa e beijei aquela boca safada, ela gemia como se procurasse por isso há muito tempo e eu aproveitava cada momento, ficamos grudados por horas e comi a sogrinha de tudo que era jeito ela me chupou com uma habilidade que jamais havia sentido e ainda me presenteou com sua bunda gostosissima e virgem, passei quatro anos comendo as duas gostosas até que um dia Maysa se cansou da brincadeira e me dispensou e sabe a verdade?senti falta foi de dona Iris, que sogra gostosa...

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Primeira Vez




  Oi, meu nome é Patricia, resolvi contar como foi minha primeira vez aqui, espero que gostem. eu tinha 14 anos e já vivia subindo pelas paredes de tanto tesão, me masturbava de todo jeito, pensei até que fosse ficar doente, até que resolvi contar para uma amiga de minha mãe, ela era minha confidente tinha 21 anos e me explicou tudo que eu precisava, ai começei a prestar atenção em tudo que acontecia ao meu redor. foi quando numa tarde cheguei em casa e fui procurar nossa empregadinha, a Déia, uma mulata de deixar qualquer um maluco, seios grandes uma bunda estilo Scheila Carvalho, enfim um mulherão. ao chegar no quarto de meus pais encontrei a porta fechada, espiei pela fechadura e o que vi me deixou super excitada, a Déia estava chupando um pau de uns 20 centimetros, que delicia, tentei ver quem era mas não conseguia, ela se deliciava com aquela pica, e eu tambem. foi quando o cara colocou ela de quatro e começou a meter em sua bundinha, ele era o máximo, mas quem seria? e que cara de pau no quarto de meus pais? foi quando levei um susto, era meu pai comendo a Déia, não fiquei chocada, eu tava excitada demais, mas que pau era aquele? vi que eles estavam terminando sai de fininho e fui pro meu quarto, mas não conseguia tirar aquele pau da cabeça, foi quando decidi ir no quarto dele. ele tava lá peladão, se cobriu quando me viu. 
ele estava deitado de roupão aberto e com os olhos tapados, fui me aproximando, e vi seu pau mole mas lindo, segurei de leve e começei a brincar com ele, meu pai resmungou, chamando o nome de minha mãe, me animei, ele não saberia que era eu, seu pau agora estava duro e ali á minha disposição, começei a chupá-lo devagar como via nos filmes, ele nem ligou parecia estar acostumado com isso, me animei e enfiei até a garganta, que gostoso, se eu soubesse que era assim teria chupado antes, fui para cima dele e meti a bucetinha na sua cara, e continuei chupando, ai ele meteu a lingua, e que lingua,foi quando ele pediu que eu cavalgasse, então fui, ai ele tirou a venda dos olhos e viu que era eu, mas não parou, pediu que eu rebolasse na sua vara, eu tava adorando, fiquei ali um bom tempo, ai ele me disse, já que tu é uma putinha fica de quatro que vou comer teu cuzinho, pegou um creme passou no meu cuzinho e depois me deu o pau para mim chupar de novo, chupei com gosto, ai fiquei de quatro e ele meteu bem devagarinho, que delicia fiquei toda ardida, mas valeu. nunca mais fizemos nada, ele não quis, por mim eu dava sempre , tambem um pauzão daqueles….

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Escritório da Sacanagem

Comecei a trabalhar num escritório de direito onde só tinha mulheres, e eu era portanto, o único homem do local. das oito que trabalhavam comigo, cinco eram advogadas, uma recepciopnista e uma secretária , alem da moça do cafezinho. todas vaidosas e gostosas, mas duas chamavam muito a atenção pela beleza e eram justamente as donas do escritório. um dia cheguei mais cedo e encontrei luisa sozinha no escritório fazendo seu trabalho e quando olhei em seus olhos percebi que ela chorava, perguntei o motivo e ela prontamente respondeu que seu marido havia lhe trocado por outra mais nova, me perguntava insistentemente se não era bonita o suficiente e eu nem precisava mentir, Luisa era muito gostosa, mulata, olhos negros e grandes, coxas grossas, seios grandes, sempre aparecendo em decotes que me deixavam doido, e uma bunda grande e arrebitada, enfim uma mulata tipicamente brasileira , cheia de curvas, um tesão de mulher. foi quando Luisa se levantou e colocando as mãos na cintura disse: -eu ainda chamo a atenção?-respondi prontamente-Luisinha tu é um tesão. E Ela: mas aquele idiota disse que to gorda, nisso levantou a saia e me mostrando sua bunda maravilhosa dentro de uma calcinha pequena e preta, me pediu para pegar nela e comprovar que estava em forma, nem pensei duas vezes e e apalpei aquele rabo fenomenal, aproveitei e lhe enfiei um dedo no cuzinho, ela deu um gritinho e disse, era só para ver a bunda safado, então puxei e lhe dei um beijo, e agora apalpando aquela bunda com as duas mãos, enfiava meu dedo com vontade naquele buraquinho tão gostoso, nisso baixei minhas calças e lhe mostrei meu pau durissimo e ordenei-chupa minha vadiazinha. ela caiu de boca e chupou como eu queria, eu sabia que não tinha muito tempo, levantei-a e a coloquei de quatro no pequeno sofá da recepção e comi aquele cuzinho delicioso e apertado, bombeei ate gozar. ouvimos que as meninas estavam chegando e nos arrumamos rapidamente. corri para a cozinha e fui terminar de me vestir, o pau todo melado, comecei a limpar ali mesmo, foi quando entrou Rita, a moça do cafezinho, ao me ver disse, nossa que pauzão é esse hein?eu com muito tesão ainda lhe disse, se quiser experimentar fique a vontade.Ritinha caiu de boca, chupou a cabeçinha e o saco como ninguem, tirei sua roupa e a fiz cavalgar no meu pau, que surpresa boa, a mulher era um vulcão, comi aquela buceta, depois aquela bundinha magrinha e gozei como um cavalo. ao sair a recepcionista ficou me encarando, mas isso é outra história

sexta-feira, 4 de julho de 2014

A Argentina Gostosa

     A Copa na cidade foi uma maravilha, infelizmente pelo meu inglês ruim não consegui conversar com as Australianas e nem com as Holandesas, mas as argentinas sim, essas vieram e tinha para todos os gostos. a diferença é que de dia elas não são como as Brasileiras, mas à noite se liberam completamente e aí é tudo festa. Foi assim com Anita, uma Argentina linda e cheia de curvas que conheci aqui na fan fest. Cheguei com um grupo de amigos que vieram de Buenos Aires e Anita estava entre eles e logo de inicio me chamou a atenção por sua beleza, algo bastante dificil entre "las Hermanas".
   Assistimos juntos os três primeiros jogos e quando chegou nas oitavas de final, já éramos como velhos amigos e foi aí que convidei Anita para ir à minha casa, ao chegar no meu apartamento, ela pediu para ir ao banheiro e eu fui trocar de roupa, já que a que eu estava me incomodava um pouco. No momento em que eu tirava as calças, ela apareceu no quarto e ficou me olhando com um lindo sorriso no rosto, pedí desculpas pelos trajes e ela disse que não tinha problema, pois adorava ver pernas fortes e bem torneadas como as minhas, agradeci o elogio e disse que a melhor parte estava um pouco mais acima, e foi então que caímos na gargalhada, então ela me confessou que adoraria ver essa "parte mais acima", e eu prontamente atendi seu pedido e baixei a cueca e obviamente estava com o pau durissimo só com aquela conversa com aquela gostosa ali tão pertinho,ela deu um sorriso sacana, se aproximou e segurou meu sexo com firmeza, adorei a iniciativa e nos beijamos, sem que ela soltasse meu sexo. Tirei sua roupa e foi então que notei seus belos seios, grandes de uma forma que não havia percebido porque ela só usava roupas largas com a camisa da Argentina, tambem muito folgada. Segurei cada um deles e dei um chupão, depois leves mordidas e lambidas e por fim suguei lentamente cada um deles, provocando suspiros profundos de Anita. Quando ela tirou o jeans que usava me encontrei com sua bunda, era deliciosa , grande e arrebitada, tambem imperceptivel por baixo daquelas roupas e o melhor, estava com uma minúscula calcinha que dava contornos mais belos ainda, mas a calcinha eu fiz questão de deixar , queria admirar aquele corpo assim. pedi que ficasse de quatro sobre a cama e caí de boca naquela bucetinha gostosa, só afastando de lado a calcinha pude lamber suavemente aquela gostosa que agora gemia com mais intensidade. Deitei na cama e pedí que agora ela me chupasse...
   aquela lingua era demais, a moça timida sabia muito bem dar prazer e aproveitei para fazer um 69 com a gostosa e aí quase gozei, ela por sua vez deixou seu mel correr algumas vezes , falei que queria comer aquela bunda, mas Anita disse que não gostava de sexo anal, insisti mas ela negou, então pedi que ao menos ficasse de quatro para que eu tivesse a visão daquela bunda rebolando na minha pica. Gozei muito naquela tarde e Anita ainda dormiu aqui em casa e na madrugada ataquei ela de novo e dessa vez, já preparado com um creme que tenho na cabeceira da cama, comi aquele rabo delicioso até gozar muito. Pedi que me chupasse e gozei tambem naquela boquinha safada, ela engoliu tudo e ainda fez carinha de "quero más", coloquei meu pau entre seus grandes seios e fiz uma espanhola com a castelhana e gozei de novo, mas aí fiquei acabado, só no dia seguinte é que consegui comê-la de novo, foi ótimo, venci esse clássico contra a Argentina....