Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Um Natal com uma "Mamãe Noel"

       Ele era um daqueles caras que detestava natal , final de ano e demais festas que não fizessem sentido, mas naquele ano tudo começou a mudar quando ele conheceu sua nova vizinha. Foi assim, um dia saindo de seu apartamento deu de cara com uma morenaça de fechar o comércio. Alta , cheia de curvas,um mulherão, uma verdadeira modelo de revistas. Mas naquele momento o que mais chamoui a atenção dele não foi aquele corpaço mas sim aquele olhar triste de quem sente falta de alguma coisa na vida.No primeiro encontro apenas uma troca de olhares e um " oi" bastante timido da parte dos dois.Mas isso iria mudar em breve.
   naquele ano, como havia feito nos últimos cinco  ele iria passar tanto o natal como o final de ano sozinho em casa terminando seus trabalhos.e foi nessa hora de muito silêncio no prédio que ele ouviu alguem soluçar. Foi até a sacada e ao olhar para a sacada ao lado lá estava ela, toda de vermelho, sentada no chão chorando aos soluços. Ao ver o vizinho olhando para ela se desculpou e foi se levantando para dentro do apartamento quando ele perguntou se ela precisava de alguma coisa, aí o papo começou a rolar e em pouco tempo falavam como velhos amigos de infância. Foi então que ele à convidou para entrar em seu apartamento e ela com uma cara de " sapeca" disse que iria , mas entraria pela sacada mesmo e deu um pulo em direção à ele que à segurou em seus braços, foi então que com o calor daquele corpo junto ao seu que o beijo foi inevitável.Pararam, se olharam e voltaram à se beijar, agora com as mãos dele percorrendo todo o corpo dela que vestia apenas uma pequena calcinha vermelha e uma camiseta por cima, o que facilitava as caricias. Ele foi se empolgando e em pouco tempo já rolavam na cama....

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

O Começo

            Começou à se arrumar, buscou sua melhor lingerie, aquela lilás que cobria boa parte dos seios e que tinha a calcinha minúscula, que evidenciava aquela bunda fenomenal na parte de trás e na medida perfeita na parte da frente. Enfim, estava uma delicia e pronta para a noite de sexo. O que ela não sabia era que um de seus amigos era um rapaz super dotado e que tinha fama de "rasgar"suas parceiras com seus 30cm de "ferramenta", mas isso ela descobriu horas mais tarde. Quando ele colocou lentamente aquilo tudo entre suas pernas, ela pensou que se contassem à ela ,certamente ela não acreditaria,mas estava acontecendo naquele momento.Ela gostou, chegou à se sentir "rasgada", mas adorou, ela era uma putinha e gostava disso, mas ele queria mais, ele queria aquela bundinha perfeita, e conseguiu, aí sim, ela viu o que é sentir dor...

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

A Gostosa da Fila

       Se conheceram numa fila de banco, na verdade num tumulto que se formou enquanto esperavam na fila de um banco. Ela na frente dele e ele ali, encoxando aquela desconhecida, qu depois descobriu era bem gostosa. A entrada estava bem dificil naquela sexta feira, o que fez com que demorassem muito e a encoxada só foi se tornando cada vez mais prazeirosa. Ele foi se entusiasmando e chegando cada vez mais perto, sentindo cada vez mais aquele corpinho à sua frente. Ela por sua vez, tambem estava gostando daquele pequeno jogo de sedução, ia aos poucos jogando o corpo para trás e proporcionando prazer ao seu novo amigo. ficaram nesse joguinho erótico por algumas horas, até que ele resolveu começar a usar as mãos, então percorreu aquele corpo pouco à pouco deixando-a cada vez mais excitada, depois assistiram ao evento e sentaram um ao lado do outro e começaram então a se conhecer e o convite para o motel veio logo em seguida, onde aqueles corpos em chamas destilaram sexo por todos os poros....

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

A Coroa

      E lá estava ela,já era coroa, beirava os sessenta anos, mas que mulher..., sensual, cheia de curvas, fala mansa e suave, e uma cara de sem vergonha como poucas vezes ele havia visto.
   estavam juntos em uma palestra em um grande hotel da capital, sentaram lado à lado, e como ele estava sempre escrevendo, isso acabou chamando a atenção da bela senhora.
   Então ela não resistiu e perguntou, o que ele tanto escrevia, ele respondeu que eram pequenos contos eróticos inspirados em belas mulheres que conhecia no dia a dia, ela suspirou profundo e perguntou, mas de que tipo? e ele já sentindo que a partida estava ganha respondeu: -do tipo que acaba em sexo bem gostoso, ela então perguntou sobre quem seria aquele conto ali especificamente e ele estufou o peito e disse em seu ouvido: -esse é contigo.
   A moça disse que estava hospedada no 34 e ele subiu com ela....



                                                                                                                      By Krent

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Outra Coleguinha-By K-ren-t

        Estava calmamente escrevendo um conto quando uma colega sentou-se ao meu lado, e se espantou ao ler o que eu fazia. Vale dizer que não era nem uma daquelas gostosonas, era magrinha e extremamente simpática e falante.
   Nesse dia ela estava com um decote generoso que mostrava os contornos de seus belos seios, até que bem grandes para uma moça tão magrinha.
  Ela sentou-se ao meu lado encostando seu seio direito em meu braço esquerdo, comecei a gostar daquilo, a cada encostada em mim, eu ficava mais animado e dava uma olhada em seus belos seios, através do decote é claro, que quase saltavam da blusa.Outra coisa que a bela fazia era tocar minha coxa cada vez que falava ou comentava algo sobre o texto, e cada vez mais aproximava a mão do meu sexo já durissimo.
   Eu então fui me animando e enquanto contava os detalhes dos contos, comecei à colocar a mão em sua coxa sempre que fazia algum comentário, fui me animando e ela tambem, e em dado momento ela colocou a mão sobre meu sexo , segurando por um momento e eu retribui alisando suas belas coxas. Chegamos a nos esquecer que estávamos em uma sala de aula e esperamos o intervalo chegar.
   Peguei-a pelo braço e à levei a um cantinho que eu conhecia muito bem na quela Universidade, pois sabia que ali não iria aparecer ninguem, era o último andar do prédio, ao lado da sala de máquinas do elevador, ali poderiamos ficar à vontade, comecei beijando aquela boca e fui descendo para seus seios, tinha que ser bom e ao mesmo tempo rápido, pois estávamos no intervalo e a aula era muito importante.Coloquei-a em cima de uma mesinha, levantei sua saia e tirei suavemente sua calcinha(mesmo estando com pressa), e coloquei no bolso, já fui penetrando aquela gostosinha carente e só me deliciando com seus gemidinhos. Ela mordia minha orelha e eu metia fundo.Virei-a e comecei a comer aquela bundinha deliciosa, ouví o sinal tocar e tivemos que descer, mas antes gozei em sua boca carnuda. Comí a coleguinha durante todo o ano letivo e as fodas iam ficando cada vez melhores, o bom foi que ela contou para as amigas e eu ainda tive a oportunidade de comer uma a uma, mas isso já é outra história.....

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Coleguinha

     


      Desde o primeiro dia ela me chamou a atenção, um bom papo, inteligente, vinha da capital federal e era bem articulada para falar, poucas vezes conheci alguem assim em que o papo flui naturalmente e com ela foi assim.
   Ao descrevê-la vai parecer mentira, mas acima de tudo ela era o meu tipo de mulher, este'ticamente falando, rosto bonito, seios médios para grandes, pernas bem torneadas e uma bunda maravilhosa e arrebitada, embora ela fosse do tipo magrinha era um bundão.
   Estávamos sempre juntos, foram cerca de dois meses juntos todos os dias e a aproximação foi inevitável. Fui me aproximando lentamente e conquistando sua confiança.
  Lá pelo décimo dia, convidei-a para ir láem casa, pois queria mostrar algumas coisas relativas às aulas que estávamos tendo, tambem fui mostrando meus discos, meus livros, minhas revistas e foi aí que a coisa começou a ficar boa, pois ao ver algumas revistas eróticas ela perguntou porque tanta revista sobre aquele assunto e eu respondi que era justamente para pesquisa devido à um blog que eu tinha e que atualizo toda a semana, então ela quis ler alguns e eu abri o computador para ela ler alguns.
   Os primeiros ela até que nào gostou muito, mas teve um que ela começou a se interessar e em pouco tempo ficou mais atnta a leitura, começou a morder os lábios, apertar as pernas uma contra a outra num claro sinal de extremo tesão, foi aí que sentei ao seu lado, deixando a posição que estava atrás dela.
   Comecei à comentar sobre o conto e ví que ela estava interessada na parte em que o "personagem"caia de boca na bucetinha da amiga e ela começou a delirar, me perguntou se eu realmente gostava daquilo e que seus namorados(ao menos os três últimos), não gostavam muito daquela prática, então falei meio que brincando mas louco para atacar que adoraria fazer nela, ela respondeu que do jeito que estava, era só tirar a calcinha, foi então que perguntei: porque nào tira?
   A mulher se levantou, ergueu a saia e jogou a calcinha e eu ali paralisado com a beleza daquela cena, tava com o pau estourando, empurrei-a para a cama,abri suas pernas e comecei beijando seus joelhos, depois as coxas e toquei com a ponta da lingua aquela bucetinha deliciosa, que delicia de mulher, comecei a lamber saboreando cada pedaço daquele sexo quase virgem, como se fosse um delicioso banquete, ela delirava, gritava e puxava minha cabeça, foi então que ela pediu:-Me come. Mas antes queria colocar meu pau naquela boquinha carnuda e foi o que fiz, ela sabia bem o que fazer e o boquete foi maravilhoso(quando nào é né?), por pouco não gozei, segurei ao máximo tirei de sua boca e introduzi no meio de suas pernas, ela entrelaçou-as em minha costas e meti fundo com muito prazer. Ela gemia gostoso no meu ouvido e gozava como louca, pedindo sempre mais.Aquela bunda era uma tentação e virei-a de quatro e disse que iria comer seu cuzinho, ela com todo aquele tesão não me negava nada, ficou de quatro e recebeu cada centimetro do meu pau, coloque fundo e ela começou a rebolar, que delicia.Pensei nos otários que deixaram de chupar aquela bucetinha e deixado de comer aquele cuzinho gostoso, eram uns verdadeiros trouxas, gozamos juntos, até nisso ela era boa, a sincronia foi perfeita. Ela voltou lá em casa algumas vezes durante o curso, mas depois se mudou e nunca mais à ví, mas foi uma delicia comer aquela deusa.


                                                                                                              BY K-REN-T

sábado, 3 de novembro de 2012

Patricia(1)-A Fita




       Patricia é uma loira tipo Sheila Carvalho. com um corpo de dar inveja , e como gosta de meter, ela para é insaciável, não é fácil satisfazer- la ,sempre que a safada me liga, já sei, é pra dar uma , eu não perco tempo ,vou na hora , de uns tempos para cá a safada começou a inovar . ela gosta de se ver no espelho , então comprou uma câmera para filmar as nossa metidas e não é  que as filmagens ficaram boas? , como não podia ficar se ela é uma puta gostosa . certo dia ela deixou o Dvd no carro ,e manda lavá-lo, quando chega em casa ela percebe que o Dvd não está no carro e volta ao lava- rápido, pois já sabe, no minimo eles tiraram do carro para lavar e esqueceram de recolocar .chegando ao lava rápido ela vai entrando e vê que está tudo parado, que o expediente terminou e vê que alguns  funcionários estão na sala de espera assistindo a tv. ela entra e vê que eles estão vendo seu filme. Patricia não sabe se briga com os caras ou vai embora e deixa seu filme la , pensa:-e se eles colocarem o filme na internet, pode ficar pior ainda , então toma coragem e resolve encarar os caras ela entra na sala e de imediato eles ficam sem graça, estão em 4 caras, o maior deles, um mulato bem forte vai falando:- esta mina é a putinha do filme. Patricia vai dizendo:- eu não sou puta, este filme é com meu namorado, ele disse:- porra voçê é bem gostosa, vi no filme que voce adora uma rola , aqui é que tem rola de verdade, Patricia fica puta e vai falando:- me devolve o filme se não chamo a policia ,mas o mulato nem da bola e diz:- se voce der para nos, eu devolvo e nos vamos fazer tudo gue voce disse que queria no filme. ela fala:- o gue? -voce esta louco eu não dou pra ninguem aqui, e me devolve o filme , nisto, o magrinho que esta a seu lado começa a passar a mão em sua bunda, Patricia percebe que a situação esta saindo do controle, o mulato já esta com a pica pra fora batendo uma, só olhando pra ela e seu filme passando na tv, bem na hora que ela é comida por trás, nisto o mulato fala se ela aguenta uma pica de verdade, não aquela do cara do filme, ela vê que se fudeu, eles estão irredutiveis, já estão atras dela e a coisa vai piorar, eles podem usar de violência,Patricia diz:-é o seguinte, vejo que não tem jeito, vamos fazer um trato, o mulato diz:- voce faz uma gulosa pra nos e nos deixamos voce ir e levar a fita. Patricia vê que fudeu e aceita . eles já estão com as picas pra fora, ela percebe que o mulato é um jegue, mas o magrinho é anormal, a pica do cara é super grossa, só viu assim  em filmes pornos, eles à mandam ficar de joelhos.Patricia obedece e começa a chupar as picas, eles estao loucos de tesão e não vêem a hora de serem chupados, eles puxam sua blusa e o belos seios saem pra fora, ela chupa o mulato, ele tenta fazê-la engolir a pica mas é muito grande e Patricia se  engasga, ele goza bem em seu rosto,os outros dois gozam bem rápido  em sua boca e a obrigam a engolir a porra toda, ela fica ate aliviada pois só falta o anormal, este esta sentado numa cadeira e à manda  vir mamar. Patricia não acredita no tamanho da pica, não consegue nem fechar a mão no pau do cara de tao grande e tampouco por na boca,  como ela esta de 4 o mulato puxa sua calça e começa a chupar sua buça, ela para,mas continua a chupar com mais força a pica e nao demora ela esta toda molhada, o mulato percebe e mete o jumento nela, ela para e manda ele ir devagar, ele vai socando na boa ela é jogada para frente, nisto o anormal goza e também enche sua cara de porra, o mulato vê que ela esta gostando e manda ela ficar por cima, ela obedece e vem descendo e para, e deita no peito do cara gue aproveita e começa chupar os seus peitos, ela esta adorando, começa ate a gemer de tesão , ele goza e um outro já toma seu lugar, este goza bem rápido, o outro, manda ela ficar de 4 pois diz:- voce esta bem molhoda e vou comer seu cu. Patricia vai com calma, ele tem um pau normal entra ate fácil, não demora ele goza, quem aguenta ficar vendo aquele rabão levando pica? ela gozou e pensa gue acabou mas o anormal esta de novo com a pica dura e vai dizendo:- fica de 4 que agora é minha vez, ela vê que tem que dar e fala:- deita que vou por cima, ele deita e a safada pega na pica ,coloca na buça e vem descendo com cara de dor pois a pica do cara é super grossa, entra e ela começa a cavalga-lo, da pra ver a buça dela esmagada no pau, ela começa a subir e descer bem rápido mas o cara não goza então ela para e deita um pouco em seu peito, o mulato vendo aquele rabo diz:-vou comer este cu. Patricia diz voce já me comeu, ele diz:- o cu não e vem por cima. ela tenta sair mas o magrelo a segura e  ele começa a forçar , Patricia começa a ficar desesperada pois tem um jumento na buça e outro entrando no seu rabo. ela começa a gritar pois esta machucando, mas os dois não param. De repente  o mulato conseguiu por tudo no cu e goza e tira, ela solta um grito de alivio, o outro goza també, ela levanta toda dolorida e pensa:-que foda por uma fita Patricia. 

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A Mãe Deliciosa do Zeca


           

Sempre vivi rodeado de mulheres bonitas e gostosas,sabe como é, mas poucas vezes aproveitei  isso. Nas vezes que aproveitei foi devido aos amigos e foi inesquecível. Por exemplo, meu amigo Zeca tinha em casa cinco belas mulheres, duas irmãs mais velhas e duas mais novas além da mãe dele que era uma coroa deliciosa.e melhor ainda, viúva. Um dia cheguei cedo do treino de atletismo e fui direto pra casa do Zeca contar as novidades, entrei direto pois sempre me senti em casa naquela casa que era colada na minha.Como não vi ninguém pela casa fui direto e aproveitei o chuveiro de lá que era bem melhor que o meu, tomei um belo banho e sai pela casa pelado mesmo, afinal não tinha ninguém. Acontece que eu estava super excitado e ao passar pelo quarto da mãe do Zeca, dei uma espiada e me surpreendi ao ver que ela estava em casa, ela me chamou e eu disse: -perai que vou colocar uma roupa, e ela respondeu que queria falar comigo assim mesmo.Então pensei, vou levar uma bronca, e foi o que aconteceu, ela me disse que poderia entrar na sua casa a hora que quisesse, mas andar pelado pela casa não.Então ela apontou para meu pau duríssimo e falou que assim era pior ainda.Dona Tânia estava só de lingerie em sua cama e isso me deixou ainda mais excitado, mas respondi que sempre ficava assim ao sair do banho. Num gesto rápido e me pegando desprevenido ela segurou meu pau e disse, nossa, como tu cresceu, e que pauzão.Mas ai eu falei que ela não mexesse muito senão eu iria gozar, mas ela continuou e eu disse,olha dona Tânia, uma mulher gostosa assim só de ver eu gozo, imagina segurando meu pau.-Tu me acha gostosa?já pensou em me comer?Respondi: -pra dizer a verdade já, e muitas vezes, adoro esse corpaço e principalmente essa bunda gostosa que tu tem. Dona Tânia pediu para chupar meu pau, respondi que sim é óbvio e ela abocanhou engolindo todo.que boca, que chupada, começou na cabecinha, passou pelas laterais, chegou na base, chupou o saco,uma bola de cada vez, era uma especialista e perguntava: tá gostando? –quer chupar minha buceta?já chupou uma?,não? Então vem que te ensino e abriu as pernas, tirou a calcinha minúscula que usava e foi me dirigindo.ela me mostrou o clitóris onde me concentrei, e chupei muito aqueles lábios tão sonhados por mim, pedi para meter naquela buceta e ela disse, claro querido, é toda tua, mas vai devagar que faz tempo que não dou.Fui  colocando bem devagar e ela ia gemendo e me arranhando as costas e eu ia intensificando as estocadas, agora sem piedade, ela delirava e pedia mais, pedi então que ela realizasse meu sonho de comer aquela bunda tão gostosa, ela me surpreendeu dizendo que nunca tinha feito sexo anal, coloquei ela de quatro, era uma visão espetacular, coloquei um creminho, introduzi um dedo, depois outro e em pouco tempo ela estava pronta pra receber meu pau agora mais duro que antes e fui bombando, gozei como nunca, mas parei ao ouvir um barulho na porta, era Janine a irmà mais nova de Zeca que estava espiando e se masturbando na porta, mas essa é outra história. Passei quase três anos comendo dona Tânia e hoje ainda faço umas visitas para aquela mulher que mudou minha vida.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Vivi Boquete


                                                          

    Resolvi contar minha primeira experiência sexual que aconteceu há muito tempo, eu vivia sempre com uma turma de garotos da minha idade.A turma era formada por mim e mais quatro amigos e Vivi, uma vizinha muito chata, que sempre estava com a gente. Tudo que fazíamos Vivi fazia junto, até que chegou a época das descobertas sexuais, consequentemente a masturbação. Foi aí que a turma descobriu que a chata da Vivi, poderia nos ajudar. Começou assim, estávamos contando histórias que havíamos lido nesses sites de contos eróticos, e cada um estava com o pau mais duro que o outro, foi quando o Pedrinho falou para a Vivi que se ela quisesse continuar nossa amiga, teria que nos masturbar, ela nem pensou duas vezes, só perguntou como teria que fazer e já foi pegando no pau do Pedrinho e começou a punhêtá-lo, a turma ficou ainda mais excitada(se é que isso era possível), e um à um fomos pedindo aquela “punhetinha amiga”, e ela fazia, parecia estar muito à vontade, foi então que tive a ideia de pedir para que ela me chupasse, ela fez uma carinha de safada e pedui que isso ficasse em segredo entre nós, que delicia sentir pela primeira vez uma boquinha macia chupando meu pau, ela foi aprendendo aos poucos e eu acabei gozando naquela carinha tão conhecida por mim.Só que Vivi, acho que ficou com vergonha e saiu correndo, começamos a conversar e resolvemos não ir atrás dela. Mas à partir daquele dia as brincadeiras com Vivi foram ficando cada vez mais deliciosas, e todos queriam comer a querida Vivi, a nossa putinha. Vivi era magrinha, quase não tinha bunda e nós nem ligávamos para isso, só queríamos aproveitar nossa amiguinha, que agora era a boqueteira da turminha. O tempo passou e só ficamos nas punhetas e nos boquetes, porque Vivi não deixava irmos além e nós nem sabíamos que podia melhorar.Passaram-se alguns anos e Vivi começou a ter curvas quase que espetaculares, estava ficando uma delicia. Um dia ela apareceu lá em casa, cumprimentou minha mãe e foi ao meu quarto, disse que queria me mostrar uma coisa, quase caí quando vi o biquíni que ela vestia, era daqueles que só tapavam a bucetinha, ela levantou o vestido e ficou desfilando pra mim e como cresceu, aí eu à agarrei e a joguei na minha cama, pensei, agora eu como essa gostosa, me enganei,Vivi começou à fugir, mas quando eu mostrei meu pau pra ela, não teve jeito ela caiu de boca, era minha chupadora oficial. Gozei naquela boca e nunca mais vi Vivi, mas não esqueço dela, Vivi Boquete estará para sempre na minha cabeça, e ainda fico pensando, quem será da nossa turma que comeu ela?

Krent -Sexies Stories