Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

sábado, 23 de abril de 2016

Chantageei sem querer e me dei bem-130

      Juro que foi sem querer, embora eu desejasse e até sonhasse com isso um dia mas a história correu para um lado que eu jamais poderia imaginar.
   Moro em um prédio de classe média em uma das capitais, atualmente, mais violentas do País, no prédio tem salão de festas, churrasqueira e principalmente duas piscinas de onde vejo com prefeição minhas belas vizinhas tomando banho de sol nos finais de semana.
   Estava um dia desses na janela que dá de frente para a rua quando ví o namorado de uma dessas vizinhas gostosas roubando um carro. sempre achei que ele tinha mesmo cara de bandido mas nunca imaginei que fosse desse tipo e ainda por cima cometendo delitos em frente ao prédio.
   Não tenho nada com isso mas aquilo de certo modo me incomodou por ter no prédio um elemento como aquele que provavelmente deveria ser tambem traficante já que geralmente uma coisa leva à outra, sou de uma geração onde as pessoas respeitavam as leis e por isso acabei procurando uns amigos dos tempos de colégio e descobri que o namorado da vizinha era muito conhecido no bairro por esses delitos mas o que ele não sabia era que um dos donos do trafico estava atrás dele, pois segundo ele, o rapaz estava incomodando gente de bem e próximo ao seu "reduto".
   Devo confessar que esse camarada tambem tinha sido meu colega de colégio e  embora eu nunca tivesse me metido em encrenca ele me respeitava e nunca exigiu nada de mim. e eu nunca falei nada dele, afinal de contas nunca me incomodou e nem ninguem da minha familia e ele sabia que se isso acontecesse eu denunciaria, então viviamos num respeito mútuo.
   Mas aquele vizinho me deixou curioso e comecei a investigar sua vida e descobri algumas coisas e comentei com meu ex-colega que me disse que qualquer coisa era só pedir que ele sumiria com o delinquente. Pois bem, depois disso meu amigo me largou em casa e ao parar em frente ao portão, lá estava o namorado da vizinha que ao me ver ficou todo sem jeito, pois viu que eu conhecia o "patrão da área. Me dirigi ao elevador e no caminho comentei com ele que sabia o que ele andava fazendo pela nossa rua, ele se desculpou e desceu no quarto andar eu segui para o sétimo.
   Devo dizer que tanto a namorada como a mãe dela são daquelas vizinhas que deixam qualquer um de queixo caído por serem muito gostosas e frequentemente estão na piscina com uns biquinis muito pequenos todo socado naquelas bundas gostosas e inevitavelmente são conhecidas como as musas do prédio.
    No dia seguinte lá estava "o cara" de novo entrando no prédio e comentei com ele que o "patrão" estava atrás dele, ele então quase se ajoelhou implorando que não contasse o que ele andava fazendo pela rua, falei que iria pensar e entrei no elevador sem esperar por ele.
  Eram uma seis horas da tarde quando tocaram minha campainha, era a Luana, a namorada que veio "conversar" comigo sobre a situação no namorado. Achei estranho que ela estava com uma saída de banho porque estava na piscina e resolveu ir em minha casa, ela começou a contar sobre as dificuldades financeiras da familia e que o namorado ajudava muito com as despesas, ela falava e colocava a mão em minha perna e só com esse toque fui ficando excitado, e com aquelas pernas eu já nem ouvia mais o que ela falava, mas ao dizer:-eu faço qualquer coisa, para que tu não denuncie ele.
   nesse momento olhei bem em seus olhos e me inclinei para beijá-la até para ver se faria qualquer coisa mesmo, ela não recuou e dei um beijo naquela boquinha, passei a acariciar suas belas pernas e quando ví ela já estava em meu colo só com o pequeno biquini, alisei aquela bundinha deliciosa, tirei a parte de cima do biquini e começei a sugar aqueles seios médios e tesudos, a coisa foi esquentando, me levantei e dei meu pau para ser chupado por aquela boquinha gulosa, ela chupava de uma forma até inexperiente, mas era muito gostosa aquela sensação, coloquei ela sentada no sofá, tirei seu biquini e caí de boca numa das melhores bucetinhas que já chupei, ela delirava, parecia nunca ter sido chupada e implorava para que eu a comesse de uma vez, ela se colocou de quatro e meti carinhosamente naquela bucetinha por trás, ela gemia baixinho e rebolava lentamente, uma delicia, não demorei a gozar. ela me olhou com um olhar "pidão" de quero mais e pedí para comer sua bundinha, mas ela negou disse que daria na próxima vez e saiu sem olhar para trás.
   No dia seguinte tocaram a campainha e ao atender era a mãe da vizinha gostosa, com uma cara de safada que eu nunca tinha visto e entrou em meu apartamento rebolando uma das melhores bundas que eu tinha visto em minha casa, ao se aproximar do sofá ela foi tirando a blusa e a saia e ficou só de lingerie preta, era mais deliciosa que a filha, beijei aquela boca, segurei e chupei aqueles seios que eram grandes do jeito que gosto, fiz uma espanhola como nunca tinha feito com uma "tetuda" daquelas e quase gozei, mas como era uma tara antiga, coloquei ela de quatro, peguei um creme e "untei" aquele rabo gostoso e meti sem dó naquele cuzinho sem me preocupar se ela queria dar ou não ou se nunca tinha dado, percebi que era bem larguinha e estava até acostumada e meti com vontade, ela não dizia nada só gemia, tirei o pau de sua bunda e pedi que me chupasse e gozei naquela boquinha. Descansamos e ainda pelados na sala começamos então a conversar e aí confessei que era tarado por ela desde o dia que me mudei, ela sorriu e percebendo que meu pau dava sinal de vida caiu de boca e chupou muito, aliás era uma boqueteira de primeira, cuidei para não gozar e pedi que ela sentasse lentamente no meu pau que foi entrando devagar naquele corpinho, ela começou a rebolar muito e acabei gozando de novo. Moral da história, passei a comer a filha num dia e a mãe no outro e o namorado sumiu do prédio, ou seja, sem querer acabei chantageando e me dei muito bem.