Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Uma Coleguinha Especial

      Ela era muito gostosa, era minha coleguinha há uns três meses mais ou menos e sempre vinha puxar conversa comigo, mas eu notava que ela tinha alguma dificuldade que eu ainda não conseguis identificar se era grave ou não, era algo muito sutil. Do tipo frágil que tem dificuldades para entender algumas coisas é daquelas que muitas vezes não temos muita paciência para explicar as coisas mas ela valia à pena, valia qualquer sacrificio porque aquele corpo devia ser uma delicia.
   Ela costumava sentar na minha frente na sala de aula e sempre aparecia muito bem vestida, sempre com decotes, transparências e roupas curtas que realçavam suas belas curvas e me faziam imaginar que não tinha nada grave mesmo, senão nem deixariam ela sair de casa assim.
  Eu havia ficado muito amigo de sua melhor amiga, aquela que não desgrudava nem por um segundo e acabamos tendo algumas transas casuais. Um dia a amiga convidou ela para ir lá em casa e fomos os três, mas confesso que nem pensei em nada, rimos muito e em certo momento perguntei porque ela usava aquelas roupas e ela me disse que era porque tinha um belo corpo e deveria ser mostrado, foi quando disse que poderia mostrar mais pelo menos para mim que já era amigo quase intimo. A amiga fez sinal com a cabeça e ela começou a tirar a roupa revelando-se muito melhor do que eu imaginava, eram seios médios, ancas largas e uma calcinha levemente enterrada na bunda que era uma beleza, fiquei excitado na hora e ela disse que iria desfilar, a amiga sentou ao meu lado e começamos a ver o desfile de lingerie, quando ela tirou a parte de cima, a amiga abriu minha calça e segurou meu pau já durissimo e começou a punhetar, do jeitinho que faziamos quando sozinhos. A gostosa vendo a cena, veio em minha direção e se ajoelhou beijando toda extensão do meu sexo, depois engoliu tudo, a amiga tirou a roupa e antes que a outra reagisse sentou em cima de mim cavalgando deliciosamente, então a coleguinha gostosa veio me beijar, aproveitei para chupar aqueles seios maravilhosos, depois pedi que ficasse de quatro, ela disse que não gostava de anal, era um desperdicio mas respeitei e comi ela por trás segurando aquela bunda deliciosa. Toda vez que tinhamos algum trabalho para fazer formavamos esse grupo , eram três pervertidos e foram aulas maravilhosas e quanto à foto? foi em nossa despedida, pedi uma recordação e claro, comi aquele rabo, que saudades....

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Dias de Prazer com Mariúza

   
Quase não acreditei quando ela bateu em minha porta, havia sido indicada por uma parente que havia gostado muito de seu trabalho. Era linda, baixinha do tipo gostosa, com um corpinho perfeito que parece ter sido moldado para o prazer.
   Seu Nome?Mariúza. Era minha nova diarista. Entrou falante, contou sua vida e foi colocar sua roupa de trabalho, quando voltou tive outra bela surpresa, dessa vez Mariúza estava com uma roupa colada ao corpo, do tipo que se usa para fazer ginástica e pela marca, dava para ver que a calcinha era minima, que deixava qualquer uma bem gostosa, imagina quem já era gostosa por natureza. E assim foi durante toda a manhã, Mariúza limpando as janelas, as esquadrias, a cozinha, o banheiro, o chão...
   Nessa hora mais uma vez tive que parar o que fazia, pois ao me dirigir à cozinha lá estava Mariúza de quatro limpando o chão, confesso que fiquei paralisado com aquela bela cena, ela percebeu e me deu um lindo sorriso, peguei o que queria na cozinha e voltei para o quarto, acabei cochilando e ao acordar ví que era observado por mariúza, ela saiu ligeiro e voltou ao seu trabalho.
   Voltei à adormecer e acabei sonhando com Mariúza, e ao acordar estava com uma grande ereção que não conseguiria disfarçar, fingindo que ainda dormia e sabendo que mariúza estava por perto, baixei a cueca e começei a me masturbar, deixando meu sexo em ponto de bala, deitei então com a barriga para cima e chamei Mariúza, que ao entrar no quarto abriu um belo sorriso. Me desculpei por estar assim e ela prontamente respondeu que não se importava e que até gostava. Pedi que não me levasse a mal mas que sentasse ao meu lado na cama e ela veio. Começei a conversar sobre uma bobagem qualquer e enquanto falava alisava seu corpo sem ter nenhuma resistência da parte dela. Levantei sua blusa e surgiram belos seios que beijei com muito carinho, aproveitei para acariciar seu sexo já bastante molhado, foi então que baixei as cuecas e pedi que me chupasse, o que ela fez com muita satisfação, era boa nisso e dizia que adorava, pedi que fosse devagar pois não queria gozar tão cedo, Mariúza sabia o que fazia, punhetava e chupava ao mesmo tempo e antes que eu gozasse, tirei sua calcinha e chupei seus grandes lábios , que mulher, gemia baixinho como se não quisesse incomodar os vizinhos, fizemos um delicioso sessenta e nove e aí sim não consegui segurar e gozei na boca de Mariúza que lambeu e engoliu tudo, fazendo carinha de "quero mais", e ela teria mais sim. Pedi que colocasse o bicho de pé novamente e ela rapidamente conseguiu, sabia trabalhar com um pau na boca como ninguem, ficou duro, durissimo e então coloquei ela de quatro, lubrifiquei seu cuzinho e me diverti por ali, meti bem devagar e ao poucos fui aumentando os movimentos enquanto Mariúza rebolava como uma sambista, pedi que ela viesse por cima de mim porque com aquele rebolado ela devia ser divina por cima, ela sentou no meu pau e aí amigos e amigas, que cena, que sensação, a mulher era demais, rebolou até que eu gozasse de novo, agora em sua xoxota gostosa e segurando sua bunda deliciosa, eu estava no paraiso, se estivesse sonhando não queria ser acordado e assim ficamos até anoitecer, metendo sem parar. Acabei contratando Mariúza e comia aquela coisinha todos os dias, as vezes só pedia uma chupadinha antes de sair para o trabalho, gozava em sua boca e ia mais leve para o trabalho, ela nunca negava fogo. Fiquei comendo aquela delicia por uns dois anos e ainda lembro daquele corpo.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A Moleca-By Sapinha

        Desde pequena, sempre fui uma verdadeira “moleca”, brincava mais com os meninos do que com as meninas, subia em arvores, fazia guerrinha de agua, jogava futebol, parecia um menininho.
com treze anos dei pro meu pai(conto-primeira vez),dai em diante, quase toda a rua me comeu, e nunca me arrependi de nada.
um dia a turma foi jogar numa quadra sintética e me convidou, claro que fui correndo, jogamos a tarde inteira e ai fomos para o vestiário tomar banho, imagina eu ali já com o corpinho bem gostosinho e em formação, com outros seis meninos, todos de pau duro.
Conversávamos animadamente, e iamos tirando a roupa para o banho, fiquei de calçinha e Janjão, que estava atrás de mim comentou:-Puxa Patty, que bundão que tu tá hein?, os outros meninos quiseram ver, já que eu sempre vestia roupas muito largas, e concordaram com janjão.
Tirei a camiseta e fiquei com os peitinhos livres, eles eram médios ainda, então os meninos vieram e me cercaram, mostrando seus paus, um diferente do outro, me sentei no banco e disse à eles que se masturbassem, pois queria ver como é, segurei o pau de Caio, que era meu amigo mais antigo, e o de Carlos e masturbei os dois, nisso fabinho, colocou o pau na minha boca, eu masturbava dois e chupava o outro, sobravam três, Janjão pediu que eu levantasse e tirou minha calcinha.
Voltei a chupar Fabinho, e não larguei Caio e Carlos, janjão então ajoelhou atrás de mim e meteu a lingua na minha bucetinha,que delicia, Denis pegou um de meus seios e apertou levemente, depois timidamente começou a chupar, maurinho, de longe só se masturbava, Caio e carlos, gozaram nas minhas mãos e disseram que tinham que ir embora, Fabinho gozou na minha boca, e disse que queria mais, então Janjão ficou na minha frente e começei à chupá-lo, enquanto fabinho pediu que eu sentasse no seu pau, agora com quatro, fabinho comia minha bucetinha,eu chupava janjão, enquanto masturbava Maurinho e Gui.
Janjão, o mais atirado sempre, pediu meu cuzinho, me colocou sentada no seu pau, e empurrou fabinho, que por ser bem menor, ficou brabo e foi embora.
Agora Janjão me comia o cuzinho eu chupava o gui, maurinho ganhou uma punhetinha, Janjão gozou no meu cuzinho, e disse que queria chupar minha bucetinha, mas mandei ele embora, pois tinha sido muito bruto com fabinho, como eles me respeitavam, ele foi, já tinha gozado mesmo, fiquei então com o Gui e o Maurinho, ai resolvi tomar banho, Gui entrou comigo e segurou meus peitinhos,me ensaboou, deu uma lambidinha na minha bucetinha, pediu que eu chupasse seu pau, gozou na minha cara e foi embora.
Pedi que maurinho me esperasse, não queria ir sozinha pra casa, fomos conversando no caminho.
Maurinho confessou que era apaixonado por mim, e que tinha achado muito excitante aquilo tudo que aconteceu, mas que ficou com muito ciume, pois me queria só para ele, perguntei se poderia dormir na sua casa, minha mãe sempre deixava, então Maurinho avisou sua mãe que eu dormiria lá, ela ficou contente, me tratava como criança, mal sabia ela que eu já era uma putinha, mal entramos e já fomos pro quarto.
Jantamos e ninguem desconfiou de nada e nos trancamos, no quarto,ficamos pelados e Maurinho já tava de pau duro, bati uma punhetinha pra ele, depois chupei aquele pau, que era bem grosso, como eu gostava, ele me disse que eu já tinha chupado demais, me mandou deitar e veio chupar minha bucetinha, ah como gosto disso, que lingua tinha o maurinho, me chupava toda a bucetinha, bem gostoso, pediu então pra me comer, subiu em mim e começou a bombar, trançei as pernas em suas costas, e senti seu pau entrando por inteiro, fiquei por baixo, depois por cima, dei meu cuzinho pra ele, e ele gozou, ainda lambi tudo, uma putinha como eu adora engolir aquele leitinho todo.
No meio da noite, Maurinho me comeu de novo e pediu que eu namorasse com ele, mas falei que não conseguiria ser fiel à ele, mesmo assim namoramos algum tempo, e seguidamente dormia em sua casa, me sentia á vontade lá.
Seu pai e seus dois irmãos me comiam com os olhos, e eu prestava muita atenção neles, sempre de pau duro, quando eu estava por perto.
Numa tarde, cheguei cedo na casa do maurinho e seus irmãos, me receberam, dizendo que Maurinho tinha saido com os pais deles, e que demorariam, eu já sabia,ainda era sexta, eles me mandaram entrar, e ficamos conversando, eu estava de vestidinho curto, eles não tiravam os olhos das minhas pernas, perguntei porque olhavam tanto, e eles disseram que me achavam muito gostosa, perguntei se era por isso aqueles paus sempre duros, e tiago o mais velho, botou o pau pra fora e disse que sabia que eu olhava, nossa nunca tinha visto um pau daquele tamanho, não resisti e segurei, e comecei a masturbá-lo, nisso Rafa, fez eu me levantar e tirou meu vestidinho, me deixando nuazinha, sentei no seu colo e ele me alisava a bunda e apertava meus seios, Tiago, que já estava sendo chupado por mim , gozou na minha boca, achei cedo, mal tinhamos começado, então pedi para chupar o rafa, ele tirou o calção e vi um pau maior ainda, que familia pauzuda aquela, descobri depois que tinha 23 cm,(medi né?),esqueci Tiago, que envergonhado por ter gozado logo sumiu, eu era todinha do Rafa, ele agora me comia de quatro no sofá, pediu meu cuzinho e eu com medo disse que não, pois me arrombaria com aquele pauzão, ele aceitou e até tentou, mas a seco assim não dava mesmo, acabou gozando na minha cara, passei bons tempos naquela casa, e até seu artur, o pai deles me comeu, aproveitei minha infancia.