Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

quinta-feira, 27 de março de 2014

Pedreiro de Sorte-By Sapinha







Olá, me chamo Fernanda, sou bem jovem, tenho cabelos lisos e compridos, pele clara, macia e bem lisinha, olhos claros, sou magra mas não muito, tenho coxas grossas, bumbum grande e arrebitado, seios fartos claros e bem macios. Moro em uma cidade de Porto Alegre. O que vou contar aqui é um relato, ou seja, realmente aconteceu comigo. Hoje é quinta, estamos no mês de janeiro de 2012, o que vou relatar aconteceu comigo essa semana e ainda está acontecendo.
Moro com meus pais, costumamos viajar todo inicio de ano, porém como tive que recuperar uma matéria no colégio não pude viajar com meus pais. Fiquei em casa estudando e me divertindo da maneira que pude.
No dia que meus pais viajaram fiquei em casa descansando, eles haviam saido de madrugada, acordei com eles e voltei a dormir, estava em um sono gostoso, quando tocou a campainha de casa, coloquei um roupão, pois costumo dormir com um shortinho muito curto e uma blusinha transparente, ao abrir o portão me deparei com minha vizinha que estava saindo para o trabalho, ela me cumprimentou e perguntou se meus pais estavam, falei que não que tinham viajado e só voltariam na segunda dia 17/01, ela ficou meio preocupada, disse que precisava de um favor deles, mas já ia indo embora quando perguntei se poderia ajudar. Ela disse que havia contratado um pedreiro para fazer um serviço no muro do quintal dela e se havia algum problema ele ter que entrar no meu quintal de vez em quando e arrumar o nosso lado também. Falei para ela que sem problemas, para ela ficar tranquila que ele poderia trabalhar ali sim, nos despedimos e voltei para a cama tirar outro cochilo.
Passado algum tempo acordei com um barulho no quintal que não me deixava dormir, coloquei o roupão e fui até a janela da cozinha, quando vi era o pedreiro que estava mechendo no muro, ele me viu e pediu desculpas, mas falei que tudo bem e fiquei ali olhando ele trabalhando, era um homem de 52 anos mais ou menos, estatura média, um pouco mais baixo que eu, bem gordo de pele clara, era tão gordo que através da camisa dele dava para ver sua barriga quase que estourando os botões de tão grande. Percebi que ele me encarou nos olhos e tentou direcionar o olhar para meu corpo, porém como eu estava de roupão ele não viu nada.
Tomei meu banho, saí, coloquei um shortinho pequeno, pois gosto de usar roupas curtas quando estou sozinha, coloquei um shortinho branco de bichinhos, bem curto e apertado, daqueles que o bumbum quase sai todo pra fora, uma calcinha pequena e branquinha, e um topzinho rosa sem sutiã, liguei o rádio do quarto de minha mãe e como sempre subi em cima da cama e comecei a dançar, quando dei por mim, olhei para o reflexo do espelho do quarto de minha mãe e vi o pedreiro que havia ido no banheiro dos fundos, me olhando pela janela, fiquei assustada, desci da cama e sai do quarto.
Fui para o meu quarto com o coração batendo acelerado, meio com vergonha e medo de ter visto ele me secando dos pés a cabeça, passado uns 5 minutos ele bateu na porta da cozinha e estava me chamando, coloquei um roupão por cima e fui ver o que ele queria, chegando lá ele ficou tentando olhar para dentro do meu roupão mas não conseguiu, pediu um copo dágua e aproveitou a oportunidade para me perguntar o nome e a idade, me perguntou se fiquei assustada por ele ter me visto na janela, eu disse que sim, ele disse para não me preocupar, virou para mim e perguntou se poderia falar outra coisa, eu disse que sim, ele me virou e disse que nunca tinha visto alguem dançando aquela música com um corpo igual ao meu, e me disse que eu era igual aquelas garotas que dançam na tv que deixam qualquer homem doido no sofá de casa.
Um calor tomou meu corpo, e ainda ouvindo uma outra música comecei a dançar na frente dele. Ele me virou e disse que não estava igual pois eu estava de roupão, olhei bem para ele, era feio, gordo, tinha mãos grossas de pedreiro, dava pra ver sua barriga, sua roupa rasgada, e isso me deixou ainda mais excitada, comecei a tirar o roupão e dançando virei de costas rebolando enquanto descia o roupão e tirava do meu corpo. Ele me viu de costas, e me perguntou, menina, realmente tens essa idade? eu disse que sim e perguntei por quê, ele me disse que nunca que havia visto uma garota da minha idade com um bumbum grande daquele jeito.
Joguei meus cabelos para o lado, me aproximei de costas pra ele, segurei sua mão, e coloquei ela no meu bumbum, que rapidamente ele apertou, e naquele aperto, um fogo me tomou e foi subindo pelo meu corpo, comecei a dançar novamente, rebolando em suas mãos, logo ele colocou a outra mão e ficou apertando meu bumbum de todas as maneiras, dizia, que bumbum grande, rebola, rebola mais pra mim menina, quando rebolei mais, perdi o equilibriou e cai de bruços na cama. Ele aproveitou, tirou a camisa e me disse para não levantar, fiquei ali mesma, de bruços deitada, ele veio de frente para meu rosto na cama, desabotou e abaixou o ziper da calça, segurou minha mão e fez com que eu tocasse seu pipi por cima da cueca.
Fiquei meio com receio, mas toquei e percebi que logo aumentou de tamanho ficou mais duro, aumentou e começou a sair por fora da cueca dele, fiquei assustada de tão grande, mal cabia dentro da sua cueca, fiquei excitada, e logo percebi que minha calcinha havia molhado, e meu bumbum ficou gelado desejando ser tocado por aquele brinquedinho enorme que havia descoberto.
Deitada ali de bruços, ele começou a beijar minhas coxas, beijar meu bumbum, e apertar ele bem forte, dizia que era grande, macio e que nunca havia se deliciado com um bumbum gostoso igual ao meu, fiquei rebolando e dando risadinhas para provocar ele, ele se levantou, pegou um travesseiro, e colocou por baixo da minha cintura fazendo com que meu bumbum ficasse empinado, começou a beijar minhas costas e foi descendo até meu bumbum, fiquei doida, completamente louca, sentindo um homem tocar meu corpo virgem, e o fato dele ser gordo e feio, me excitava mais ainda, estava me deliciando quando senti ele abaixar minha calcinha e tirá-la do meu corpo, começou a beijar meus pés, foi subindo até minhas coxas, começou a morder até chegar em meu bumbum onde lambeu, beijou, mordeu, apertou, fez de tudo, de repente, senti sua ausência por uns segundos, e quando menos esperava, senti sua barriga em minhas costas e seu pau enorme cutucando meu bumbum se esfregando nele, até que começou a entrar em meu bumbum, foi enfiando devagar, senti uma dorzinha, mas empinada em cima daquele travesseiro, estava bem relaxada e ele se aproveitou e foi enfiando no meu bumbum com facilidade.
Meu corpo tremia, comecei a gemer enquanto ele ia enfiando cm por cm bem devagarzinho, quando entrou tudo ele começou a fazer um vai e vem bem devagar, bem gostoso e com o tempo, foi acelerando, ficando mais forte e feroz, não resisti comecei a gemer bem alto, sentindo seu pinto entrando em meu bumbum, ele fazendo bem forte e rápido, senti cm por cm entrando e saindo, comecei a gemer mais ainda, quando ele me segurou pelos cabelos, fazendo com que eu arrebitasse mais o bumbum e ele conseguisse enfiar tudo, ficamos ali grudados, eu gemia, suava, delirava, e o sr. pedreiro foi fazendo movimentos mais fortes e mais rápidos, quando de repente, ele parou e ficamos ali grudados, senti que ele segurou mais forte em meu cabelo e na minha cintura, achei que havia acabado, quando senti um liquido quente escorrendo pra dentro do meu bumbum e me deixando toda melada, feito isso ele sussurrou em meu ouvido, gozei minha putinha, eu, que nunca sequer havia pensado em fazer ou ficar em agarras com garotos da minha idade, havia acabado de ter sido tomada com prazer pelas mãos de um coroa.
Quando achei que havia terminado ele foi para o banheiro, demorou uns quinze minutos e voltou, olhei, e o seu pinto estava mole, ele virou para mim e perguntou se eu era virgenzinha, eu disse que sim, ele veio me virou, começou a lamber minhas coxas e foi até minha xaninha, começou a lamber, morder, até que eu fiquei totalmente ensopada, ele deitou em cima de mim, e devagarzinho foi colocando dentro de mim, senti, quando ele entrou, e perdi minha virgindade, gemi bem alto de tesão, doeu um pouquinho mas, gozei só de sentir ele entrando, foi quando ele começou a me xingar novamente, e fazer movimentos que me deixavam ainda mais molhada, meus olhos viravam, quando pensei que já estava bom, ficou mais rápido, enrolei minhas pernas em suas costas e gozei, uma sensação gostosa, maravilhosa, eu gemia e rebolava enquanto gozava, ai ele saiu, e disse que pra não ter perigo de me engravidar, não ia gozar, se ajoelhou em minha frente e fez com que eu ficasse de gatinhos de frente pra ele, me segurou pelos cabelos e disse que iria me ensinar a chupar, pegou meus cabelos e foi esfregando seu pau em meu rosto até entrar em minha boca, me ensinou a fazer movimentos com a boca e a lingua, fiquei chupando, não sabia como fazer, portanto eu babava muito e engolia tudo, no inicio achei horrivel mas fui me acostumando, até que passado uns 5 minutos, senti aquele liquido quente escorrendo dentro da minha boca, e ele dizendo, ai, safadinha, engole, sem pensar muito, engoli, e senti escorrendo pela minha garganta, nos deitamos e ficamos abraçadinhos ali. Até agora não aconteceu nada ainda, mas ele continua trabalhando aqui em casa, quem quiser me conhecer, depois dessa aventura, prefiro os coroas, tenho fotos Como ele disse, meu bumbum é maravilhoso.
Bjos a todos.
VOTEM TÁ PESSOAL