Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Durante a Pedalada

     Sou Muito vaidosa e gosto de manter meu corpo liso e sem estrias. Para isso, sempre andei, corri e fiz ginástica de maneira a manter a forma fisica, queimando as gordurinhas em excesso, principalmente depois de uma certa idade.
   Numa quarta feira de maio, com esse objetivo, resolvi dar uma volta de bicicleta pela Orla do guaiba, perto de onde moro. Coloquei um short de malha e fui pedalar, sem hora para voltar, já que tinha toda a tarde disponivel.
   A forma anatômica do banco da bicicleta pressionava minha vagina e os movimentos das pernas quase se transformavam numa masturbação, o que me deixou cheia de tesão, a ponto de começar a observar os carros que passavam por mim, principalmente os motoristas que olhavam com malicia para minhas pernas.
   Lembrei de um ditado popular que diz que quando uma mulher quer é como água morro abaixo, fácil de acontecer, e fiquei imaginando. Pouco depois, numa área mais deserta, passou por mim uma caminhonete cabine dupla e sorri para aquele par de olhos que se fixaram em mim.
   Mais adiante, vi a caminhonete parada, como se estivesse a minha espera, e realmente seu motorista me interceptou, pedindo para falar comigo por um instante.
   Cansada eu ainda não estava, mas diante daquele corpo atlético e bonito, usando bermuda, camiseta e tênis, não resisti, Quando notei então o volume que se formava sob a bermuda, que com certeza devia estar com muita vontade de sair de sua prisão, resolvi mesmo que meu exercicio tinha terminado.
   Ele me disse que estava de folga e disponivel para curtir aquela bela tarde. Eu fiz uma cara de expectativa e ele continuou, me perguntando se não queria ir com ele a um motel, para curtirmos a sua folga juntos.
   Eu pensei, pensei, engoli em seco, avaliei bem o volume que se destacava ainda mais na bermuda, criei coragem e estimulada por minha fome de sexo--meu marido costumava chegar muito tarde em casa, quando eu já estava dormindo- aceitei o convite.
   Sem mais nada falarmos, ele colocou a bicicleta na caçamba da caminhonete e dirigiu rapidamente, quase correndo, para o motel mais próximo. Lá, escolheu uma suite, daquelas de muitos espelhos, piscina, cama redonda, carpete vermelho-enfim, um ambiente romântico e bem convidativo ao prazer mútuo que nos propúnhamos.
   Logo que entramos ele me abraçou, apertando meu corpo junto ao seu. Levou sua mão entre minhas coxas, ainda sobre o short, com leveza e carinho, e deu um leve apertão em meu sexo que me fez estremecer de ansiedade. Depois, deslizou a mão por dentro da roupa  e roçou seu dedo por meus grandes lábios, que se entreabriram imediatamente.
   Enquanto isso, ansiosa por conhecer o seu volume, eu enfiava a mão dentro de sua bermuda e sentia um tamanho que me dava água na boca, mas nem tive oportunidade de libertar a cobra imediatamente. Ele levantou meus braços para poder tirar minha blusa, me obrigando a largar a presa.
   Passando as mãos por meus mamilos já inchados, ele os beijou antes de se preocupar em retirar meu short, que foi arriado junto com minha calcinha branca, inteiramente molhada de suor e sex  o.
   E aquele meu cheiro tomou conta do ambiente, deixando meu companheiro no cio, completamente transtornado, a ponto de me deitar na cama e imediatamente enterrar seu rosto entre minhas pernas, me cheirando e passando a lingua quente na racha de minha vagina, me levando a ver estrelas.
   Mas eu queria mais, queria pegar na sua peça e Movimentá-la,fazer com ele o mesmo que estava fazendo comigo. então, puxei-o pelo braço e fiz com que se levantasse. Ansiosa, puxei sua bermuda com as duas mãos e finalmente me deparei com a crista daquele vibrante, pulsante e latejante cacete de uns bons 20 Cm.
   Não resistindo à vontade, levei-o à boca, engolindo-o de uma maneira que o senti quase na garganta, enquanto massageava e apertava suas bolas de leve, e ainda pressionava um dedo sobre seu ânus, deixando-o em êxtase. Entretanto, para não deixá-lo gozar logo, trouxe-o para cima de mim e dirigi sua peça para a entrada de minha gruta sedenta.
   Em poucos minutos chegamos ao êxtase total e , para não deixar seu liquido seminal escorrer para dentro de mim, retirei seu pênis e , com a mão, ajudei-o a expelir seu jato sobre minha barriga e meus seios.
   Exaustos, tomamos um banho e pedi que me levasse de volta até onde tinha me encontrado para que eu voltasse pedalando, ainda a tempo de terminar o jantar de meu marido-tambem gostoso, apesar de seu sabor rotineiro.
   Foi muito bom, mas o mais importante de minha aventura-nem pensei na hora, só fui descobrir depois- é saber que, daqui para frente, quando quiser sair da rotina do sexo em meu casamento, basta sair pedalando por ai, fazendo aquele jogo da bicicleta de que nenhum macho que eu quiser poderá escapar.


                                                                                                       -By Sapinha-

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Duas Vizinhas Gostosas


          Era um daqueles dias em que nada dá certo, então resolvi voltar para casa e parar para pensar em como reagir no decorrer da semana. Ao entrar no prédio percebi pela música alta que minha vizinha gostosa estava em casa e resolvi arriscar uma investida, afinal de contas o dia tava ruim mesmo e nada poderia ser pior. Bati em sua porta e ela atendeu apenas de biquini, disse que estava tomando um banho de sol no quarto mesmo afinal de contas o sol batia forte aquela hora do dia. Entrei, mas não consegui tirar os olhos daquela bunda maravilhosa, ela me puxou para dentro do apartamento e disse que tava me esperando, achei um tanto exagerada aquela declaraçào mas estava me divertindo com o jeito dela. Para descrever essa menina devo dizer que ela é a de biquini laranja na foto acima, se chama Tatiana mas gosta de ser chamada de carioca, pois nasceu no Rio. Tati é uma menina linda tem um corpaço e como boa carioca adora dançar funk e era isso que ela fazia quando eu cheguei, ela tem esse corpaço e uns seios maravilhosos em forma de pera. Me fez sentar na sua cama e me mostrou como gostava de dançar, nossa era muito sensual, ela vinha rebolando em minha direção, sorrindo com uma cara de sem vergonha que eu jamais tinha visto. Sem mais nem menos começou a me beijar e disse que me esperava há muito tempo e que quando toquei a campainha ela não iria perder a oportunidade de me agarrar e foi o que fez. Tati aproveitou que eu estava sentado na cama e me fez deitar, tirou minha calça e colocou meu pau pra fora e deu a melhor chupada do ano(porque da vida foi outra quem deu), nossa, o dia começava a valer a pena. aproveitei para tirar o pequeno biquini e cai de boca naquela buceta maravilhosa, que mulher, ela gemia, gritava, me dava tapas, aproveitei para meter tudo naquela gostosa, por pouco não gozei. Nisso tocou a campainha , ela colocou o biquini e foi atender, fiquei apreensivo, quem poderia ser, quando olhei para a porta do quarto quem estava ali era tammy, a irmã mais nova de Tati que morava no andar de baixo. Tammy tambem estava de biquini, só que de azul e era tão gostosa quanto a irmã. Me disse que tinha vindo tomar um solzinho, só que ao invés de deitar no chão, veio deitar na cama, parecia combinado, ela deitou ao meu lado deixando aquela bunda para cima e disse que queria o mesmo que tati, me belisquei e vi que estava acordado, fui para cima de tammy e com os dentes arranquei aquele biquini e cai de boca naquela maravilha, Tati reclamou então me ajeitei na cama, coloquei Tammy deitada em meu rosto e deixei tati para chupar meu pau, que dupla sem vergonha, que tarde maravilhosa, valeu o dia e ainda ganhei aquelas bundinhas.Que delicia ter vizinhas assim.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

A Sogra






Orgia da Sogra


O que vou contar, realmente aconteceu, e para ser bem preciso, no dia 06 de janeiro deste 2002.
Tenho 37 anos, e moro no Recreio dos Bandeirantes, minha esposa Mônica, estava muito gripada, e minha sogra, Dona Martha, veio passar o final de semana conosco, para ver se conseguia esquecer um pouco de seus problemas. Dona Martha, sempre foi uma senhora digna de todo respeito, por todos da família, e de seus amigos. Nunca deu liberdade, para que disséssemos um palavrão por menor que fosse em sua frente.
Dona Martha ao ver que minha mulher estava arriada com gripe, ficou muito triste, pois além de a filha estar doente, impossibilitaria uma caminhada pela praia.
Mas Mônica falou para que eu fizesse companhia a sua mãe na praia, e desse uma boa caminhada, conversasse, pois ela estava precisando.
Depois de muita insistência, Dona Martha concordou, e foi colocar seu biquíni. Minha Sogra não é uma mulher muito bonita de rosto, mas tem um corpo bem cuidado, e uma bunda bastante ajeitada para uma coroa de 55 anos. Seu biquíni era azul escuro, bastante discreto, e cobria tudo que era possível, não deixando sequer um pouco da popinha aparecer.
Fomos para a praia, caminhamos bastante, conversamos sobre assuntos diversos, e lá pelas 15:00h, resolvemos para em uma barraca para comer algo. Eu, não dispenso uma cerveja, e fui logo pedindo uma bem gelada. Dona Martha olhou para mim, e falou, meu filho, hoje eu também estou precisando de uma geladinha. Confesso que fiquei meio espantado, pois somente tinha visto Dona Martha beber, e muito raramente, uma dose de licor.
Começamos a beber, e pedimos um tira-gosto. Nesse meio tempo, chega no local, uma rapaziada com uns instrumentos, e começaram logo a tocar uns pagodes.
Dona Martha, depois de alguns copos, começava a se movimentar na cadeira, tentando acompanhar o ritmo. Eu por dentro sorria, pois estava percebendo uma certa empolgação na coroa, coisa que nunca tinha visto.
Continuamos bebendo, e o pagode esquentando. Dona Martha já meio alegre, olhava para os rapazes do grupo, e sorria, como que a aprovar o show.
Com toda aquela bebida, senti vontade de mijar, e não tendo outro lugar, falei para minha sogra que iria até a praia para tirar água do joelho, ela sorriu e falou vá logo que eu estou bem.
Quando estou bem mijando, olho para a barraca e vejo Dona Martha em pé, junto aos rapazes, e rebolando, indo até o chão e levantando. Fiquei sem entender nada, e comecei a me aproximar, sem deixar que ela me visse, para ver até aonde iria sua ousadia.
Um dos rapazes, o que estava com o pandeiro, começou a sambar, e esfregar o pandeiro na bunda dela, e ela com aquilo, mais animada ficava, empinava a bunda e rebolava.
O rapaz chegou por detrás dela, e começou a sarrar sua bunda. O rapaza estava é claro de sunga, e apresentava o pau duro. Os outros riam daquela sacanagem que estava, fazendo com a coroa. Aquilo, confesso, foi me deixando excitado, mas ao mesmo tempo, não acreditava no que estava vendo.
Dona Martha para abrilhantar mais ainda o show, pois era a única mulher no local, puxou seu biquíni todo para dentro de sua bunda, deixando aquele bundão branco todo à mostra.
Na altura do campeonato, eu realmente estava pensando em comer a velha, mas ao mesmo tempo, não sabia se ela era uma puta de verdade, ou se era o efeito da bebida numa cabeça que estava cheia de problemas. Eu, apesar do tesão, ainda pensava assim, mas a rapaziada, toda se levantou, fizeram uma roda, colocaram Dona Martha no meio, e todos se esfregavam, o que estava por trás, meteu a mão nos peitos da velha, arrancando o sutian , e deixando seus peitos à mostra, o que estava na frente, começou a mamar. Já começava a ficar escuro, e a praia a esta altura, já se encontrava vazia, com exceção daquela barraca.
Dona Martha, já não coordenava suas pernas, e eu já tinha me chegado para a mesa aonde anteriormente estava, mas nada falei, deixei a coisa rolar, fiquei só de voyeur.
Os rapazes já estavam todos com os paus de fora, roçando, e fazendo com que Dona Martha segurasse dois deles. Colocaram a velha sentada em uma cadeira, levantaram suas pernas, e o primeiro a meter a pica, foi o dono da barraca, um coroa barrigudo e com barba por fazer, todo sujo e suado. E eu ali, sendo testemunha de que aquela mulher toda séria, estava levando pica de um homem daquele. Todos meteram, e fizeram com que ela chupasse. Trataram a coroa, como uma verdadeira puta velha. Viraram Dona Martha, e colocaram era de bruços nas costas de uma cadeira, deixando sua bunda a mercê. O mais novo, abria sua bunda, e lambia seu cuzinho, ela por sua vez, gemia e gritava para ser comida, e pedia para que fosse chamada de puta. Uma frase que me deixou maluco de tesão, e que não me esqueço até hoje: mete na minha bunda, arregaça meu cu, e deixa ele sem pregas, me esporra toda, me mata de tanto dar o cu.
O maior deles, me chamou para a farra, mas confesso que recusei, não sabia mais aonde aquilo iria parar.
Como eu não fui, o maior deles mirou seu pau para o rabo da coroa, e meteu com toda força, fazendo com que Dona Martha soltasse o maior grito e desmaiasse.
Realmente Dona Martha apagou, mas o cara não parou de meter, socou o cu da velha, até gozar, e o mais novo, foi logo atrás, também metendo em seu rabo. Até aqueles que já não mais agüentavam fuder, passavam o pau na bunda da velha e riam, os que não passavam o pau, enfiavam um ou dois dedos em seu cu, e falavam: toma sua puta você não quer ficar com esse cu sem prega.
Quando a farra acabou, já era literalmente noite, e a rapaziada foi embora, me deixando sozinho com Dona Martha, que estava totalmente apagada, melada, suja, com seu biquíni todo rasgado. Foi o maior sacrifício para leva-la até meu carro e irmos para casa. Meu tesão nem mais se apresentava, e quando cheguei em casa, minha mulher estava preocupada, e eu tive que falar que tínhamos sido assaltados em um arrastão na praia, e que foi preciso dar um tranqüilizante para sua mãe. Até hoje, minha mulher não acreditou no que contei, e o pior de tudo, Dona Martha não lembra do que houve na praia, ou pelo menos diz que não lembra.

                                

quinta-feira, 9 de maio de 2013

A Caroneira



       Ela tinha belas pernas, as melhores da rua, pelo menos para ele eram lindas e bem torneadas, eram vizinhos há muitos anos e trabalhavam juntos, ela lhe dava carona todos os dias, na ida e na volta. Durante o trajeto, quase não conversavam, pois ele era extremamente timido e ela não puxava conversa à toa. Ela ouvia atentamente as noticias que eram dadas no rádio e ele respeitava isso.O que chamava mais a atenção nela era que usava saias, ou melhor minissaias curtissimas. No carro ele não conseguia desviar a atenção daqueles coxões, bem ali ao seu lado.Ela era casada com um importante figurão daquela pequena rua, mas um dia a situação começou á mudar.Ela apareceu sem as tradicionais meias, sim ela usava meias, e ele ficou maluco com a visão, eram mais perfeitas do que ele imaginava. Durante o trajeto ela ajeitava a saia, pois com o balanço do carro ela subia deixando transparscer a calcinha. Ele não conseguia desgrudar os olhos daquela visão dos Deuses. Ele quase que hipnotizado foi esticando a mão em direção àquelas coxas maravilhosas e começou à alisa-la, era tudo ou nada, azar do goleiro (pensou ele).Ao prceber que ela não esboçava reação foi seguindo em direção ao sexo daquela verdadeira potranca. Infelizmente eles chegaram ao trabalho e nada disseram sobre o ocorrido. Pela tarde ele foi chamado á sala dela que ali naquele escritório era sua superior imediata, ele foi e ao chegar deparou-se com aquela Deusa somente de lingerie e coberta por um casaco, pediu que ele entrasse e ttrancou a porta. Ele parecia de novo hipnotizado, abraçou, tirou aquele casaco e acariciou aquele corpo gostosissimo. Ela não falava, só gemia. Naquela tarde ficaram se amando a tarde inteira ali no escritório fechado, nunguem incomodou, ninguem nem percebeu a ausência dos dois e eles ali só festejavam, era o dia mundial do orgasmo.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Surpresa para o Meu Médico-(Sapinha)







Olá queridos amigos e amigas, volto aqui para relatar passagens que tem acontecido entre eu e o meu Dr.( MEDICO T).Como relatei, nos conhecemos em um voo de São Paulo a Fortaleza, esta passagem ele tbm relata em um dos contos ,e outros tbm que gostaria que vcs lessem e votasse se gostou, pois a experiência foi maravilhosa. Bem o que vou contar ele ainda não contou em nenhum dos contos dele .Depois daquele encontro que tivemos no voo para Cuiabá por acaso pois eu não trabalho nessa rota só fui cobrir a falta de uma colega ,mas foi maravilhoso.Quando ele me deixou no hotel no dia seguinte a noite, nos despedimos e eu fui descansar pois no dia seguinte voaria de volta bem cedo .Ficamos sem nos ver um tempo pois minhas folgas nunca da certo de nos encontrar, sendo assim so encontramos e nos falamos pela net ,telefone ou trocamos torpedos,mas mesmos assim a distancia, nos amamos muito e temos orgasmos maravilhosos, toda noite nos falamos ,mas não é só sexo , somos acima de tudo amigos companheiros ,pois ele me faz companhia nas noites sozinha nos quartos de hotel ,falamos sobre tudo costumamos dizer que trocamos receitas, e as vezes trocamos mesmo ,tambem damos muitas risadas, adoro ouvir as gargalhadas dele .Certa vez eu fiquei sabendo que minha folga iria coincidir com o curso que ele faz em São Paulo ,mas não disse nada pra ele ,falei que estaria nesse dia em Salvador,ele ficou chateado pois já fazia algum tempo que não nos encontravamos.,e estavamos com muita saúdades. Precisava bolar um plano para leva-lo ate minha casa sem que ele desconfiasse.Depois de muito pensar nada me ocorria, ate que tive uma ideia e arrisquei. Na quinta feira a noite quando nos falamos pela net , falei pra ele que tenho uma visinha que esta com problemas de saúde , e pela sua obesidade ,ja consultou varios medicos mas nenhum havia encontrado o problema ,e se ele podia ir ate la na sexta feira apos o curso dele para fazer uma avaliação,.senti que ele ficou um pouco incomodado com isso, mas diante a minha insistencia ele concordou, falei que ia ligar pra ela marcando,ele ainda acrescentou : SÓ VOU PQ VC ESTA ME PEDINDO , PREFERIA QUE FOSSE LA PRA VER VC ;.Otimo ficou tudo acertado entaõ.Eu chegaria em Saõ Paulo por volta das 15 horas ,fui direto pra casa ,mas antes passei no mercado pra comprar algo ..por volta das 17h o fone tocou , era ele queria que eu passasse o endereço pra ele ir, ainda me perguntou onde eu estava ,falei : ACABEI DE CHEGAR EM SALVADOR, ele então disse : NÃO VAI ME TRAIR COM ALGUM BAIANO , ESTOU COM MUITA VONTADE DE VC AMOR, eu respondi ; TAMBEM ESTOU MEU AMOR ,MAS A NOITE QUANDO VC VOLTAR DA CONSULTA ,VC ENTRA NA NET E AGENTE SE AMA BASTANTE ,TE ADORO MEU TESAÕ.ele disse ;QUERO CHUPAR SUA BUCETINHA GOSTOSA AMOR. A conversa foi ficando cada vez mais quente que quase tive um orgasmo ali mesmo. Por volta ds 18,30h tomei banho e comecei a me arrumar pois ele havia marcado que estaria na casa da minha vizinha as 20 h.Após o banho passei creme hidratante para ficar com a pele bem macia pra ele,usei tambem meu perfume preferido que sei que ele adora,eu havia comprado uma lingerie preta bem sexie , com cinta liga e meia 7/8 sandalia preta salto fino toda trançada no pé, prendi metade dos cabelos com uma trança, deixei apenas a luz do abajur acesa na sala uma musica romantica ,e velas perfumadas ,agora so faltava ele chegar . Fiquei aguardando ansiosa , mas o tempo foi passando e nada dele chegar. Exatamente 20:45h, a campainha tocou olhei no olho magico e vi que era ele, estava com o olhar sério, quando abri a porta eu disse ;BOA NOITE DR. O SENHOR ESTA ATRASADO....ele me olhor surpreso e deu um sorriso entrou e ja foi me pegando pela cintura e nos beijamos como loucos ,passei os braços em seu pescoço e beijava seu rosto a boca enquanto ele me puxava cada vez mais contra seu corpo, ele me escostou contra a parede e começou a beijar meu pescoço e com uma das maõ acariciar meus seios ,que segundo ele é um tesão. Quando paramos de nos beijar ele me olhou nos olhos e disse ;MINHA MENINA SAPECA QUIZ ME FAZER SURPRESA , ESTAVA LOUCO PRA TE PEGAR MINHA PUTINHA SAFADA;olhei pra ele com cara de quem esta com bastante tesaõ e disse ;VC NAÕ GOSTOU DA SURPREZA DR. VC NAÕ QUER ME EXAMINAR ?Ele me segurando novamente pela cintura disse ; QUERO SIM MINHA GOSTOSA , QUERO TE EXAMINAR QUERO TE COMER TODINHA ... jogou-me no sofa e começou a me despir ,tirou meu sapato minhas meias e começou beijar meus pés e acaricia-los, depois foi subindo passando a lingua nas minhas pernas, hora beijava hora lambia minhas coxas, até que chegou em minha bucetinha que ja estava molhada ,ele a lambia por cima da calcinha que tbm estava molhada , foi quando ele puxou a calcinha de lado abriu bem minha perna e começou a chupar minha buceta , eu delirava de prazer ,coloquei minhas perna nos ombros dele segurei a cabeça dele conta minha buceta e pedia pra ele me chupar bem gostoso que eu queria gozar,ele passava a lingua no meu cuzinho e voltava na buceta chupava o grelinho, isso me levou a loucura ate que senti todo aquele tesaõ explodi em um gozo maravilhoso e intenso.....depois que gozei ainda meio que desfalecida de tanto prazer que aquele homem me da ,ele me pegou no colo com todo carinho e me levou ate minha cama ele tirou sua roupa deitou-se em cima de mim e começou a roçar aquele pau duro na minha buceta enquanto beijava minha boca pra eu sentir todo aquele gosto do meu gozo que estava na boca dele .Certo momento olhei pra ele , e disse ; AMOR EU QUERO MAIS ; ele entaõ com uma voz bem carinhosa me disse ; É MINHA PUTINHA ONDE VC QUER O PAU DO SEU MACHO , ONDE VC QUER QUE EU TE ENCHA DE PORRA FALA SAFADA ,FALA MINHA VADIA GOSTOSA . eu disse ; QUERO QUE VC COMA MINHA BUCETINHA BEM GOSTOSO E ENCHE ELA DE PORRA MEU MACHO TESUDO. Ele entaõ ficou esfregando por fora ,passava aquele cacete gostoso no meu cuzinho e subia pela minha buceta ia ate meu grelo que ja estava inchado de tesaõ ,e falava pede pro seu macho te comer pede cachorra ,eu entaõ implorava pra ele penetrar aquele caralho na minha buceta e meter bem forte , pedia pra ele me chamar de vadia de puta , e ele me atendia ,ate que naõ aguentando mais ele disse ; EU VOU GOZAR AMOR VEM GOZAR COMIGO VEM MINHA PUTA VEM VADIA ; eu entaõ tomada de tanto tesaõ sentindo aquele cacete dentro de mim , me entreguei para aquele homem que sabia me fazer mulher de verdade e ao mesmo tempo sua menina, e gozamos juntos ,me fogem as palavras para descrever como foi bom maravilhoso , ficamos ali deitados quietos e nossos corpos sentindo ainda o prazer daquele momento..... Mais tarde levantamos mas isso vai ficar para outra vez .........



                                                                                             By-Sapinha