Rota RGB 05

Rota RGB 05
Siga a Rota RGB 05

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Uma Vizinha e Tanto-137

    Há anos eu moro em um prédio e por conhecer todos os vizinhos , alguns deles deixam as chaves aqui para o caso de perderem terem a chave reserva.
   Pois certo dia estava na janela e ví uma loira escultural entrar no prédio, e como não sabia quem era resolvi investigar e descobri que estava no apartamento em frente ao meu, justamente um dos apartamentos que eu tinha as chaves
   Devo dizer que minha vida andava um tanto quanto parada e eu precisava alguma aventura para sair do marasmo.
   Descobri pela faxineira do prédio que aquela bela mulher ficaria no apartamento durante um mês e arquitetei um plano de entrar e tentar algo com ela como se fosse por acaso.
   Em uma manhã, peguei minhas ferramentas e entrei no apartamento e começei a consertar o piso que estava descolando e eu já tinha visto quando o proprietário visitou o apartamento ainda no ano passado, antes de começar fui dar uma espiada no quarto e ví essa cena da foto, a loira estava divina numa calcinha amarela, com o bundão todo exposto, uma delicia de mulher, eu nem achava que era tudo isso até me deparar com essa cena.
   Voltei aos meu afazeres quando olho para trás e a loira apenas com essa calcinha me perguntou quem era eu e o que estava fazendo ali aquela hora da manhã, respondi que era o vizinho e que cuidava do apartamento quando o proprietário não estava, ela sorriu e me disse que deveria ter avisado, que ela poderia estar nua, respondi sorrindo que nem precisava estar nua, que daquele jeito estava ótima, ela sorriu e me ofereceu um café, achei até estranho que não foi vestir algo, mas era tão gostosa que eu estava hipnotizado por sua beleza.
   Pedi desculpas por não ter avisado e que só entrei por pensar que não houvesse ninguem em casa, mas que ao vê-la fiquei hipnotizado e acabei até esquecendo o que tinha ido fazer lá, ela sorriu mais uma vez e respondeu que nem era tudo isso, mas eu aproveitei e disse que aquele corpo era belíssimo, pena que não era minha, ela me olhou nos olhos e perguntou se era por isso aquele pau duro sob a calça de abrigo e eu respondi obviamente que sim. Aproveitei para liberar o pau e segurando mostrei para ela dizendo:-olha só como tu me deixou, ela então se ajoelhou em minha frente e caiu de boca deliciosamente, me olhou e disse que adorava acordar assim, mas que desde que brigou com o último namorado não tinha mais realizado esse prazer, quase gozando disse à ela que era todo dela.
   -Só falta tu me dizer que não tem ninguem te comendo? e ela confirmou que há dois anos não sentia um pau duro, era meu dia de sorte, rolei com ela no chão frio da cozinha e meti com vontade naquela buceta gostosa, ela gemia baixinho no meu ouvido, chupei seus seios que eram de tamanho médio, chupei sua xotinha molhada e perguntei se me daria a bundinha, ela disse que não gostava, mas me daria de quatro na cama. Peguei ela no colo e levei até o quarto, coloquei ela de quatro e comi gostoso, só olhando meu pau entrando naquela bucetinha, aquela bunda era fenomenal.
   Acabei dormindo ali e nos divertimos fazendo sexo de todas as formas até que um dia comí aquele cuzinho aapertado, ela não gostou mas tambem não reclamou, apenas não quis mais dar.
   Durante todo o tempo que ela ficou ali viramos fervorosos amantes, foi uma bela relação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário